Caos é apelido! - Caçadores de Notícias

Publicidade

Tarumã

Caos é apelido!

Luisa Nucada
Escrito por Luisa Nucada

Moradores e comerciantes do Tarumã temem que o trânsito na região do cruzamento da Rua Konrad Adenauer com a Avenida Victor Ferreira do Amaral fique completamente congestionado quando o Jockey Plaza Shopping Center, em construção na esquina formada pelas duas vias, for inaugurado. A comunidade formou uma comissão para pedir uma trincheira ou um viaduto no local.

Pelo ponto, passam diariamente motoristas quem moram em Piraquara e Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), que vão ao Cemitério Vertical e à Sociedade Thalia, e estudantes da Unibrasil. Nos horários de pico, o tráfego já fica parado. “Depois que o shopping ficar pronto vai complicar a vida de todo mundo, vai virar um caos isso daí”, prevê a comerciante Ivonete da Silva, 53 anos, que tem uma barraca de caldo de cana na esquina oposta ao canteiro de obras do empreendimento.

Funcionário de uma revendedora de carros que fica na Victor Ferreira do Amaral, Marcos Peters, 45, relata que se deslocar pela rua de manhã cedo e no fim da tarde é um transtorno. “Moro a 600 metros do trabalho, e pra vir de carro às 7h demora 20 minutos”, diz. “Com o shopping, o movimento vai triplicar, não dá pra ficar desse jeito, já entala tudo”.

O ex-vereador Jair Cézar, membro da comissão de moradores e empresários, colocou faixas perto do cruzamento reivindicando uma intervenção. “Segundo o projeto que tenho em mãos, a rua Konrad Adenauer terá quatro pistas, e no encontro com a Victor Ferreira do Amaral, será deixado o semáforo. Ali não comporta deixar semáforo, tem que ser viaduto ou trincheira”, defende.

Para ele, a empresa que está construindo o shopping tem de viabilizar a solução definitiva, e não o contribuinte. “Não pode ficar quebrando o galho com semáforo para depois o custo da obra ter que sair dos cofres públicos”, afirma. A comissão recorreu ao Ministério Público e foi até o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), em junho do ano passado, para pedir mudanças no projeto.

Alterações previstas

Ivone: "Depois que o shopping ficar pronto vai complicar a vida de todo mundo" Foto: Gerson Klaina.
Ivone: “Depois que o shopping ficar pronto vai complicar a vida de todo mundo” Foto: Gerson Klaina.

De acordo com o Ippuc, não é possível construir uma trincheira no local por causa da proximidade com o rio que atravessa a região. “Isso provocaria alagamentos constantes”, alega o órgão. O viaduto seria a solução definitiva, e a obra sairia por pelo menos R$ 30 milhões. “Os recursos para a elaboração dos projetos estão sendo pleiteados junto a Caixa Econômica Federal, os quais ainda não foram liberados”. Não há previsão de data para isso ocorrer.

A prefeitura não pode exigir o viaduto da empresa que está construindo o shopping – os grupos Tacla, Paysage e Casteval Construções e Incorporações – por causa do alto custo da obra, que inviabilizaria o empreendimento. As contrapartidas do shopping serão a duplicação da Rua Konrad Adenauer, a pavimentação definitiva da Rua Dante Angelote e um bolsão de acesso às ruas Fúlvio Alice e José Zgoda.

Além disso, a prefeitura vai colocar uma rotatória na Rua Konrad Adenauer com a Rua Paulo Turkewski. “A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) determinou que a Rua Paulo Turkewski seja transformada, futuramente, numa Via de Integração Metropolitana. Por este motivo, a prefeitura vai implantar a rotatória neste local. Assim que o novo shopping estiver em funcionamento, a Secretaria de Trânsito (Setran) vai implantar um semáforo no cruzamento da Rua Napoleão Bonaparte com a Rua Konrad Adenauer. Este cruzamento será mantido semaforizado até que seja concretizada a nova ligação metropolitana pela Rua Paulo Turkewski”, informa o Ippuc.

Leia mais sobre Bairro Alto

Sobre o autor

Luisa Nucada

Luisa Nucada

(41) 9683-9504