Projeto Feito no Paraná foi criado pelo Governo do estado para estimular e valorizar os produtos regionais, além de impulsionar a economia

Com quase 66 mil novas vagas de empregos criadas só nos dois primeiros meses de 2021, o Paraná vem se destacando no cenário nacional quando o assunto é geração de emprego e renda. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) colocam o estado como o terceiro colocado em número de vagas abertas no Brasil – sendo o primeiro na Região Sul – e confirmam o êxito de iniciativas do Governo do Paraná para estimular a economia como o Feito no Paraná.

Criado para impulsionar o consumo regional como uma das medidas para a retomada da economia, o programa criado pelo Governo do Estado, e elaborado pela Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes, busca dar mais visibilidade para a produção estadual. O objetivo é estimular a valorização e a compra de mercadorias paranaenses, promovendo a geração de emprego e renda.

No contexto nacional, o Paraná aparece entre os cinco estados mais ricos do Brasil. Além da forte tradição agroindustrial, nos últimos anos outros setores da economia vêm ganhando espaço no mercado local e também internacional. Setores como o de cosméticos, confecções, metais sanitários, louças e porcelanas são algumas áreas que contribuíram para 0 PIB do Paraná, que fechou 2020 com R$ 477,45 bilhões, equivalente a 6,41% do PIB brasileiro. Segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), a agropecuária foi o setor que mais se destacou, com uma expansão de 15,32% em função principalmente da safra de soja e da ampliação na produção de carnes – suínos e aves, principalmente.

Exemplos

Entre os produtos feitos no Paraná, um dos destaques é o setor de cosméticos.  De acordo com dados do Sindicosméticos, o Paraná concentra cerca de 100 indústrias do segmento. São empresas de diversos tamanhos e perfis. Aparecem nomes como O Boticário – que hoje figura como a segunda maior empresa do segmento de beleza no Brasil e uma das maiores redes varejistas do país – até aquelas que atendem nichos específicos, como é o caso da RGMS Cosméticos, a maior produtora de cosméticos para hotelaria no Brasil e que se especializou na produção de miniaturas de alta qualidade que são disponibilizados empreendimentos hoteleiros de todo o Brasil e da América Latina.

O Boticário, por exemplo, bateu recorde de produção em apenas um trimestre, apesar da pandemia. Foi a maior marca desde sua fundação. Para dar vazão a esse volume e viabilizar a distribuição dos itens adquiridos por e-commerce, o grupo inaugurou um novo centro de distribuição em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba.

Oportunidades

Além de ser um estado que continua atraindo investidores e indústrias de todos os tipos, o Paraná também facilita a vida dos empresários e novos empreendedores. O tempo médio para abertura de empresas é de apenas um dia, o que contribuiu para a criação de novas oportunidades de trabalho para toda a população. Só no ano passado, foram criadas 159,3 mil novas empresas. O estado também figurou como o principal gerador de empregos em pequenos negócios.

Em 2020, o estado gerou 36% dos empregos de todo o país. E o crescimento ocorreu em todas as regiões do Paraná, com 71% dos municípios fechando o ano com saldo positivo de emprego.

O empresário Rodrigo Anderson Matos, CEO da nano4you – fabricante de soluções de nanotecnologia para limpeza, manutenção e conservação – destaca a importância de projetos como o Feito no Paraná para estimular a economia local. “Ao comprar um produto regional, o consumidor sabe que está gerando emprego e receita para o próprio estado, o que acaba beneficiando toda a rede de serviços, como a saúde, a educação, além da população paranaense como um todo”, destaca o CEO.

Matos lembra ainda das vantagens financeiras para o consumidor, uma vez que a diferença das alíquotas tarifárias entre as diferentes unidades da federação e os custos de logística costumam encarecer os produtos provenientes de outras localidades.

A opinião é compartilhada pela empresária Marcia Mocelin Manfrin, presidente da Apetit Serviços de Alimentação e da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL). “Somos um talento na produção industrial, com os mais diversos polos de segmentos produtivos. Em tempos de retomada da economia, precisamos valorizar o que é nosso, comprando das empresas locais, com marcas do Paraná, e sentindo orgulho do que produzimos. A decisão de compra, pertence a nós, consumidores”, enfatiza Marcia.

Campanha

O Feito no Paraná conta com um site próprio com informações direcionadas aos consumidores e para quem deseja ampliar seus negócios. Na plataforma, as empresas com CNPJ e produção no Paraná poderão cadastrar seus sites e contatos. A intenção do Governo é também estimular as vendas online. O endereço eletrônico é http://www.feitonoparana.pr.gov.br .