Mudanças simples no cotidiano podem melhorar o bem-estar e a concentração

Especialmente com os desdobramentos psicológicos da pandemia de Covid-19, tem sido difícil manter a saúde mental. Nesse contexto, entender como controlar a ansiedade é ainda mais importante.

De acordo com uma pesquisa divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 264 milhões de pessoas vivem com ansiedade no mundo todo. No Brasil, primeiro colocado do ranking, o distúrbio acomete 9,3% da população.

O problema também tem sido um fator que diminui a produtividade nos estudos e no trabalho. Durante a quarentena, o quadro piorou. Entenda o que é ansiedade e conheça dicas para combatê-la.

O que é ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são doenças psiquiátricas marcadas pelo nervosismo e pela preocupação excessiva e prejudicial. Mesmo sem motivo aparente, é comum que pessoas ansiosas sintam enorme tensão em momentos considerados triviais. O problema ainda pode manifestar sintomas como arritmia cardíaca e falta de ar.

É necessário, primeiro, entender que há uma diferença entre os tipos de ansiedade. O caso mais complexo é o de transtorno de ansiedade generalizada (TAG), em que os diferentes sintomas se manifestam de forma consistente em inúmeros cenários. Isso pode impedir a realização de tarefas simples do cotidiano e provocar uma sensação contínua de mal-estar. O tratamento, indicado por um psiquiatra, geralmente tem auxílio de medicamentos.

Por outro lado, existe o que chamamos de sentimento de ansiedade. Ele aparece de forma passageira, normalmente quando a pessoa passa por uma situação difícil. A solução da causa tende a eliminar a perturbação. Em todo caso, vale conhecer técnicas que ajudam no controle e na prevenção desses incômodos.

5 conselhos para você controlar a ansiedade

Mude a mentalidade: mudar de atitude em relação ao problema surte um efeito maior do que parece. Adversidades acontecem o tempo todo e fazem parte da vida. Não adianta ficar nervoso com incômodos que provavelmente vão surgir em algum momento, ainda mais se você não tem controle sobre a situação. Não pode fazer nada? Tente ficar tranquilo e simplesmente esperar.

Também é comum ficar ansioso por conta do futuro. Muita gente sofre por antecipação, como se fosse possível fazer algo para passar o tempo mais rápido ou adiar indefinidamente determinado evento. Novamente, a questão é entender que somos limitados e que esses sentimentos são normais.

Ter uma boa mentalidade, aliás, é um aspecto muito valorizado dentro do mercado de trabalho. Além da produtividade, ter concentração e equilíbrio nas decisões são fatores essenciais.

O corpo docente da UniFaesp UniEnsino é composto por mestres e doutores que entendem do mercado de trabalho. Acesse para conferir os cursos, todos com aprovação do MEC.

Procure ajuda: mesmo que os sintomas não sejam tão fortes, procurar ajuda é sempre a melhor alternativa. O profissional especializado pode evitar que o problema se transforme em algo mais sério.

A terapia, por exemplo, é um excelente caminho para qualquer tipo ou nível de ansiedade. Isso porque o paciente, por meio do terapeuta, tem condições de identificar e trabalhar os fatores que estão por trás da ansiedade. Mexer na raiz é sempre melhor do que reduzir os sintomas.

Além disso, é importante se abrir e manter contato com amigos e familiares. Quem tem ansiedade pode desenvolver um hábito não muito saudável de ficar sozinho, o que não é bom por conta dos pensamentos negativos. Conversar e fazer atividades com outras pessoas ajuda a espairecer e esquecer um pouco dos problemas.

Fazer terapia é fundamental para controlar e solucionar problemas de ansiedade. | Foto: Shutterstock
Fazer terapia é fundamental para controlar e solucionar problemas de ansiedade. | Foto: Shutterstock

Pratique atividades físicas:atividades físicas são conhecidas por combater disfunções mentais. Praticar esportes ou mesmo caminhar e andar de bicicleta ajudam a manter um objetivo e tirar o foco de questões que provocam o sentimento de ansiedade. A atividade física também promove o bem-estar em todos os sentidos, já que aumenta a produção de hormônios como serotonina, dopamina e endorfina.

Respire fundo e medite:taquicardia e falta de ar são sintomas comuns em picos de ansiedade. Por isso, é bom você parar tudo o que está fazendo e respirar fundo. O cérebro entende que é um momento de relaxamento e libera substâncias calmantes no corpo, deixando os músculos menos tensos e desacelerando os batimentos cardíacos.

A meditação pode ser encarada como uma evolução dessa prática. Meditar acalma o corpo e coloca ordem no cérebro. Embora seja um pouco difícil no começo, você logo pega o jeito e consegue se concentrar com mais facilidade. A meditação te dá controle sobre os pensamentos, fazendo com que seja possível entender situações e raciocinar de maneira clara e desobstruída. Também é ótima para trazer tranquilidade.

Organize o seu dia: esse é um elemento que faz enorme diferença. Planejar o dia com antecedência e organizar todos os compromissos reduz a imprevisibilidade, muitas vezes um fator que provoca ansiedade. Saber de antemão quais serão as atividades diminui surpresas e aborrecimentos inesperados. Dormir bem é outro fator que contribui para deixar a mente mais equilibrada e menos nebulosa.

Para contribuir com o seu crescimento profissional e pessoal da melhor forma, a UniFaesp UniEnsino conta com corpo docente de qualidade, excelente custo-benefício e aulas em formato presencial e EAD. Acesse para conferir informações sobre o vestibular agendado.