Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, é um município repleto de belas paisagens, lugares históricos e possui diversos atrativos para o turismo. Um dos destinos preferidos de moradores e turistas é o Parque Municipal Gruta do Bacaetava, que a Tribuna visitou na semana passada.

Vilmar é o guia turístico do local.
Vilmar é o guia turístico do local.

Inaugurado há 17 anos, recebe visitantes desde o século 19, quando foi descoberto pelo imigrante italiano Antônio Gasparin, que era o proprietário do terreno. Ainda é repleto de mata nativa. O local é uma das rotas mais importantes da região para atividade espeleológica – ciência que estuda as cavidades naturais.

Famosa por sua beleza, a gruta é procurada por mais de 25 mil pessoas ao longo do ano. O que rende praticamente duas mil visitas ao mês e, para recepcionar tanta gente, a Prefeitura de Colombo investiu em infraestrutura para atendimento dos turistas, sala de exposição, sala de educação ambiental, escritório, banheiros e quiosques para lanchar.

O passeio tem início com um vídeo que conta a história de descobrimento da caverna e orientações aos visitantes para que não haja problemas durante a caminhada. Depois disso, um guia turístico fornece lanternas, que são usadas dentro da gruta. É aí que a diversão de verdade começa. Todo o trajeto, com cerca de 200 metros, é feito em cima de passarelas, o que deixa tudo muito seguro e a vista ainda mais bonita.

Bruna ficou apaixonada pela gruta.
Bruna ficou apaixonada pela gruta.

“É uma galeria escura e, por conta disso, usamos lanternas. Temos as passarelas na passagem de rio e nos lugares mais difíceis. Já a parte que passamos pelo solo é bastante plana. Essas partes rochosas no teto se formaram por conta da ação da chuva. São 100 anos para crescer 10 centímetros de rocha. Foram 400 milhões de anos pra ficar do jeito que está hoje. É muito tranquilo e divertido”, explicou o guia turístico Vilmar Poleza.

A escuridão e aquele “friozinho” fazem parte de todo o passeio. Por isso é preciso usar calçados e roupas adequadas. Para o passeio se tornar ainda mais interessante, é importante abusar da criatividade. Nos recortes rochosos é possível ver “abóboras” e até mesmo uma “caveirinha”, desenhos que mexem com a imaginação dos visitantes. O contador Jeferson Juliano Mota, por exemplo, está de férias e adorou a primeira visita ao parque. “Eu entrei na internet e busquei rotas alternativas em Colombo, e encontrei esse passeio. Resolvei fazer com a minha filha e achei incrível.”

Agrada a todas as idades!

A gruta é tão famosa que visitas com mais de 12 pessoas precisam ser agendadas. Por lá, encontramos até mesmo turistas de outros estados e que vieram especialmente para o passeio. A maioria descreve a atração como “algo nunca visto antes”.

Valdecir é de Santa Catarina e gostou bastante do lugar.
Valdecir é de Santa Catarina e gostou bastante do lugar.

“Eu sou de Caçador [Santa Catarina] e achei muito legal. Eu nunca tinha visto algo assim, é muito bonito”, contou o turista Valdecir Siqueira, aposentado.
E se você acha que esse passeio não é para criança, está enganado. Crianças são repletas de imaginação fértil e alegria e, por conta disso, algumas escolas costumam marcar presença nesse roteiro. A Julia Faquin, de 11 anos, veio com a sua turma e ficou apaixonada pela caverna. “Eu achei muito legal e diferente. Nós vimos várias coisas novas, como morcegos, caveirinha na pedra, abóbora. Eu recomendo muito para as pessoas virem, porque é divertido.”

Todo o passeio é feito com a orientação de um guia, que além de acompanhar as pessoas, ainda explica a história do ponto turístico, características geológicas e mostra suas principais atrações. O caminho é rápido e não é preciso mais de 40 minutos para conhecer todo o parque.

SERVIÇO:

Parque Municipal Gruta do Bacaetava

Endereço: às margens da Rodovia Antônio Gasparin, que é a continuação da PR-417, conhecida como Rodovia da Uva.
Entrada: gratuita
Horários: quarta a domingo, das 8h30 às 12h00 (último grupo visita ás 11h30) e das 13h às 16h30 (o último grupo visita a caverna às 16h)
Feriados: mediante consulta
Telefones: (41) 3656-5669 / 3656-6600