Os crimes de boca de urna, transporte de eleitores, entre outros, terão um inimigo a mais pelos ares nas eleições 2020. Os locais de votação serão vigiados por drones comandados pela Polícia Federal (PF), que utilizará equipamentos com alto poder de zoom, capazes de identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, crimes frequentemente cometidos em dia de eleição. São 24 drones no Paraná, sendo seis deles em Curitiba.

+Leia mais! Selfie do voto e boca de urna virtual: celular pode te complicar nas eleições

Segundo a Polícia Federal, em Curitiba o voo de teste foi realizados na manhã desta terça-feira (27), na sede da PF no Santa Cândida. Os equipamentos serão utilizados em todo o Brasil e fazem parte de um plano estratégico de uso de novas tecnologias para o combate e prevenção de ações criminosas.

O delegado Flávio Setti, responsável pela área de tecnologia, explicou que os equipamentos poderão agilizar os inquéritos contra aqueles que cometem crimes eleitorais. “O principal ponto para a utilização do Drone é a produção de prova. Essa imagem vai ser vista na hora e gravada e estão de imediato na mão da polícia. Isso é uma prova excelente pro inquérito policial que vai decorrer desta ação”, disse.

São mais de 100 drones remotamente pilotados. Estes equipamentos irão sobrevoar as principais zonas eleitorais do país, auxiliando na fiscalização contra crimes como boca de urna, compra de votos e transporte de eleitores.

As imagens capturadas serão transmitidas a uma equipe da PF que estará preparada para monitorar todas a eleição em todo território nacional, determinando a adoção as medidas cabíveis diante de atividades suspeitas.

Eleições 2020

O primeiro turno das eleições municipais está marcado para 15 de novembro. O segundo turno, onde houver, ocorrerá em 29 de novembro. O horário de votação será sempre das 7h às 17h, no horário local.