A candidata à prefeitura de Curitiba Marisa Lobo (Avante) afirma que vai processar Diogo Furtado (PCO), que também concorre ao executivo municipal nas Eleições 2020, mas que chegou a ter o registro eleitoral indeferido pela justiça. O motivo é a discussão que ocorreu durante uma entrevista que os dois concederam à rádio Jovem Pan, na manhã desta terça-feira (10), na qual Furtado disse que “Marisa Lobo é uma candidata praticamente nazista, contra a ciência, inclusive a favor de leis repressivas contra a juventude e toda a classe trabalhadora”.

+Leia mais! Ex-jogador e mais 28 candidatos em Curitiba receberam auxílio emergencial, diz TCU

Após o ocorrido, o departamento jurídico da candidata afirmou, em nota à Gazeta do Povo, que vai entrar com duas ações na justiça, uma civil e uma criminal. Procurado pela reportagem, Diogo Furtado disse que o que fez foi uma comparação. “O que eu disse foi que, pelos argumentos dela, ela praticamente era nazista. Não coloquei claramente se é ou não é, mas eu comparei ao nazismo”, afirmou. Furtado disse ainda que “O PCO é a favor da liberdade de expressão irrestrita e, se ela quer usar os meios jurídicos e legais para se defender, é de total liberdade dela.

+Leia mais! Hidroxicloroquina contra covid-19 e alinhamento com Bolsonaro. Marisa Lobo em 20 minutos