Rafael Greca, reeleito prefeito de Curitiba na noite deste domingo (15) garantiu à Tribuna que obras como as realizadas na Linha Verde serão concluídas até dezembro de 2021. Além disso, o prometeu que, pelo menos no próximo ano, a tarifa de ônibus de Curitiba não terá reajustes. Relembre a participação de Greca do quadro Candidato em 20 minutos, da Tribuna.

“A firma tranqueira foi mandada embora. Conseguimos perícia judicial para colocar uma firma adimplente no canteiro de obras. A trincheira do Bacacheri já está em obras e o grande complexo de travessia no trevo do Atuba está em andamento. O viaduto tríplice é dinheiro do Governo Federal e eu já licitei, tenho a firma vencedora”, disse Greca ainda quando candidato à prefeitura.

>>Confira aqui o plano de governo de Rafael Greca

“Nada faltou aos curitibanos com covid-19”

Rafael Greca disse, entre inúmeras outras ações citadas, que recuperou a área da saúde e “aos curitibanos que contraíram o novo coronavírus nada faltou, nem leitos, nem equipamentos e nem medicamentos”, apontou. Greca também defendeu que dívidas de campanha anterior foram quitadas, com a entrega de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e unidades básicas novas e reorganizadas, com “almoxarifado completos com insumos, serviços ampliados, medicamentos nas prateleiras das farmácias e um aplicativo para aproximar os serviços e ajudar a zerar as filas nas portas das unidades”.

Ainda segundo Greca, o sistema estava sucateado em Curitiba, com falta de insumos básicos, obras inacabadas e abandonadas, como a UPA Tatuquara e a Unidade de Saúde Jardim Aliança. “Recebi uma rede de saúde sucateada, abandonada, sem itens básicos. E ao recuperá-la do descaso, estávamos sem saber preparando a cidade para enfrentar o maior desafio do século, o vírus mortal. E estamos vencendo, pois a nenhum dos nossos cidadãos, do mais rico ao mais pobre, faltou leitos, respiradores, medicamentos, orientação, informação, acolhida”, disse o o prefeito reeleito.

Educação só volta se a segurança de todos estiver garantida

Foto: Arquivo/Albari Rosa/Gazeta do Povo.

À Tribuna Rafael Greca afirmou não ter descuidado da população durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. “Não seria jamais o caso de descuidar com estudantes, professores e demais funcionários da rede municipal de ensino. Aliás, a questão da educação dentro da pandemia está em debate no mundo e fica claro como o tema é delicado e merece total cuidado. Prudência é palavra de ordem”, disse Greca.

Segundo Greca, quando chegar o momento do retorno das aulas presenciais, todos cuidados que já estão sendo tomados serão redobrados. “A prioridade é voltar quando for possível e garantir a segurança de todos. Também cabe destacar que Curitiba depende das decisões e regramento que forem tomados pelo Governo do Estado nesta área”, afirmou prefeito reeleiro.

Greca destacou ainda a criação de um Comitê Multidisciplinar que está analisando as possibilidades, fazendo projeções e estudando as melhores alternativas. “Somam-se aos profissionais da educação, técnicos da saúde, da área de transporte coletivo para acompanhar as questões relacionadas ao possível retorno das aulas presenciais. Afinal, a retomada das atividades presenciais de 146 mil estudantes e mais 17 mil servidores não é uma tarefa simples e tem um impacto enorme não só nas escolas, mas na cidade inteira”, afirmou.

Linha Verde em ritmo intenso de trabalho

Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

Segundo o prefeito reeleito, os trabalhos estão em ritmo intenso e isso só se tornou possível após a recuperação dos financiamentos da Agência Francesa de Desenvolvimento e da Caixa Econômica Federal e substituição, por inadimplência, da empresa que estava executando as obras.

“Duas novas licitações tiveram que ser realizadas. Em apenas um dos trechos foi possível convocar a segunda colocada no processo licitatório para assumir o saldo remanescente da obra. O importante e é fato irrefutável que agora a Linha Verde não apresenta mais nenhuma obra paralisada nos três lotes em execução”, explicou. Os lotes a que ele se refere são o trecho entre a Avenida Victor Ferreira do Amaral e a Rua Fagundes Varela, a trincheira que liga Bairro Alto e Bacacheri pelas ruas Fúlvio José Alice e Amazonas de Souza Azevedo e o trecho entre o Conjunto Solar e o Atuba.

Greca disse ainda que novas pistas de rolamento estão sendo implantadas, canaleta exclusiva do sistema de transporte coletivo, um complexo de trincheira, dois viadutos e suas alças. “A realidade do trânsito irá mudar completamente na região, que terá fluxo contínuo, sem paradas, entre os bairros Santa Cândida e Atuba, entre Curitiba e Colombo, entre as regiões norte e sul da cidade”, prometeu Greca.  

Sobre a demora na finalização das obras, que foram promessa na eleição de 2016, Greca disse que “as obras são complexas, seguem o tempo da engenharia e o rigor das leis que regem a execução de obras públicas. Os que subestimam visam só o lucro eleitoral e não possuem conhecimento técnico para criticar ou propor soluções”, apontou.

Rafael Greca também informou que mantém em seu plano de governo a proposta de concluir a Linha Verde e, durante a atual gestão, realizou todos os esforços possíveis para isso. “De acordo com os prazos contratuais e conforme já foi amplamente divulgado, a previsão é de que as obras sejam concluídas em 2021, parte até a metade do ano e parte até o fim do ano”, finalizou.