Ela tem nome de personagem bíblico, é estudante de direito e também faz aniversário junto com Curitiba. A estudante de Direito Dalila Justino, que completa 25 anos amanhã, nasceu em Londrina, mas há cinco anos veio para a capital paranaense. Trocou o Norte Pioneiro pelo frio da cidade atendendo a um pedido do coração: mudou-se para morar com o namorado, um empresário do ramo automobilístico, e fazer faculdade. Atualmente, ela estagia no Tribunal de Justiça do Paraná.

“O que mais gosto em Curitiba é do clima, dos restaurantes e da estrutura da cidade. Aqui, tudo funciona”, elogia. Filha de uma chefe de enfermagem, que de acordo com ela “ama o que faz”, Dalila tem apenas um irmão estudante de engenharia da computação, o Danilo, em Londrina, no Norte do Estado. Moradora do bairro Água Verde, ela cursa o último ano de Direito na Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC-PR.

Dalila tem nome de personagem bíblico e apesar de ser londrinense, tem "alma curitibana", como ela diz (Foto: Raquel Tannuri Santana).
Dalila tem nome de personagem bíblico e apesar de ser londrinense, tem “alma curitibana”, como ela diz (Foto: Raquel Tannuri Santana).

Apesar de ser londrinense, Dalila diz ter “alma curitibana”. “Sempre quis morar aqui. Todas as vezes que vim passear, sonhava em me mudar para cá”, lembra. Foi há cerca de cinco anos que a oportunidade de vir para a capital se concretizou. “Meu namorado veio morar aqui e me convidou para vir junto. No impulso, como tudo o que faço, aceitei”, conta.

O namorado, o empresário Amarildo Junior, incentivou a vinda. A mãe de Dalila, que estava receosa, também concordou diante dos argumentos da filha. “Falei para ela que aqui eu tinha mais oportunidades. Que iria estudar e trabalhar. Passado esse tempo deu tudo certo. Estou me formando e estagiando no lugar que eu queria”, conta. “Estou muito feliz em morar aqui”, afirma.

Amanhã, dia de seu aniversário, ela pretende passar o feriado junto com a família, em Londrina. “Não tem como escapar. Aniversário tem que ser em família”, finaliza.

 

Bairro abrigou italianos

Mesclando residências comerciais e residenciais, o bairro Água Verde está localizado próximo ao centro de Curitiba. Antes de sua formação, a região era formada por fazendas e chácaras, cortada por um rio esverdeado (em função de algas que formavam essa coloração) que recebeu a denominação de “Rio Água Verde”.

O bairro leva o nome do rio, que corta a região e deságua no rio Belém. No século 19, abrigou várias famílias de imigrantes italianos. É um bairro principalmente residencial, com muitas casas e prédios. Cresceu bastante na segunda metade do século 20. A rua Castro Alves, uma das principais avenidas do bairro, é uma homenagem ao poeta baiano. Faz divisa com os bairros Batel, Portão, Vila Izabel, Rebouças e Centro. Um dos principais clubes sociais da cidade esta localizado no bairro: o Clube Curitibano, fundado em 1881.

Nome vem da Bíblia

O nome “Dalila” é bíblico e sempre está relacionado com “Sansão”, já que os dois formavam um casal. Sansão foi um hebreu de força extraordinária, e sua história está relatada na bíblia. Ele chegou a ser noivo de uma moça filistéia, que foi morta logo após o casamento justamente durante uma tentativa de matarem Sansão. A irmã de sua noiva que veio a falecer, Dalila, veio a se casar com ele. Dalila amava Sansão, mas apesar disso teve grande ambição e aceitou revelar o segredo da força do próprio marido por metais e riqueza.

Sansão tinha um chamado do Senhor para libertar os israelitas da ameaça filistéia. Por mais de uma vez a moça perguntou a ele o segredo e em cada uma delas ele mentiu, dando outra causa. Sansão disse que ficaria vulnerável se o amarrassem com sete fibras novas de arco que não tivessem sido secas, depois disse que ficaria fraco se fosse amarrado por cordas novas; depois se amarrassem as suas madeixas com uma rede. Cada vez que ele disse ser algo, ela o fazia enquanto ele dormia, mas assim que chegavam os filisteus ele acordava e derrotava todos.