t101201204.jpg

Sky di Job confirmou
na última reunião.

A principal prova de sexta-feira, no Tarumã, marcou a esperada vitória de Sky Di Job, que, depois de correr terceiro até os 250 finais, atropelou forte para ganhar com autoridade, dominando Di Trevi nos últimos 100 metros, com Univalente mais atrasado, na terceira colocação.

Sky Di Job é um filho de Job di Caroline e Forever Darling (Hostage), de criação e propriedade do Haras Curitibano, que foi apresentada por Márcio Ferreira Gusso e dirigida por Angelo Márcio Souza.

Outras provas

Deco Art, defendendo as cores de Valdemir Prestes Ferreira, venceu a prova de abertura. Apresentado por Jairo Borges, depois de figurar entre os primeiros, dominou Guri da Gaita para vencer com autoridade. Tebaldi, sem render o esperado, terminou na terceira colocação.

Power Sound, do Stud Quintella, venceu a segunda prova, apresentado por Luiz Roberto Feltran e dirigido por João Orlei Sampaio Cardoso. Highcliff, Farinela e Rondonópolis figuraram bem na primeira parte do percurso, mas logo no início da reta Power Sound passou de golpe para a ponta, para conseguir fácil vitória, com Modernoso e Xara?s Prata. Farinela, que morreu na altura dos 250, chegou atingir o jóquei José Marcelo Ventura que, com suspeita de fratura de clavícula, foi hospitalizado para exames.

Bela Fórmula, defendendo seu grande favoritismo, conseguiu fácil vitória no quarto páreo. Correu na ponta e, quando alertada nos 400 finais, disparou para o disco para ganhar por sete corpos de Luarado, que formou a dupla, com Votide Like, perdendo o segundo no final. A vencedora, de Rubens Sander Pontarolo, preparada por João de Souza Arruda, recebeu a direção de José Lopes Cardoso.

Emerald Gun, da Glafisa Stud, preparada por Gladston Figueiredo Santos Júnior, venceu a quinta prova. Tirada para fora, por Raphael Paloma, na reta de chegada, venceu com autoridade, com Inusitada atrasando-se para segundo, figurando Marne Minuit na posição imediata.

Suspicius Day surpreendeu na sexta prova. A favorita Silver di Caroline, sempre firme, regulou o ritmo da corrida chegando a dar impressão de vitória. No final, porém, esmoreceu. Suspicius Day com grande ação, assumiu a ponta e seguiu até o final, sem ser ameaçado por Heart Killer, com Blessed John na terceira colocação. Suspicius Day, de criação e propriedade do Haras São José dos Pinhais recebeu precisa direção de Raphael Paloma e foi apresentado por Carlos Pereira Gusso.

Special Day, do Stud J.Barros, apresentado por Caio Borges, bem dirigido por Ulisses Duarte, venceu a sétima prova. Correu na ponta e, na fase decisiva da corrida, não chegou ser ameaçado pelo estreante Chatterley, que formou a dupla, com Novelesca em bom terceiro.

Riboletto venceu em movimentado final, conseguindo a segunda vitória para o Haras São José dos Pinhais, na penúltima prova, em discutido final, sob os cuidados de Carlos Pereira Gusso e dirigido pelo aprendiz Júlio Cesar Miranda. Houve reclamação porque Riboletto, correndo para dentro, prejudicou Blessed Intrepid, que perdeu o segundo para Fuego Cigano na foto. Depois de muita demora, o páreo foi confirmado na ordem de chegada.

Bela da Toca, de Nelson Farias de Souza, apresentado por Ricardo Bueno Colombo, confirmou seu favoritismo, fazendo valer sua velocidade. Depois de dominar Exakta Fighter, seguiu fácil até o disco de chegada, com 2 corpos na frente de Jar Jar Binks, que formou a dupla dominando Exakta Fighter nos metros finais.