O piloto Jean Azevedo, atual campeão do Rali Internacional dos Sertões, sofreu um acidente com sua moto KTM 525 na primeira etapa especial da prova, ontem, entre Goiânia e Padre Bernardo. Ele havia largado na primeira posição por ter sido o mais rápido do prólogo realizado na terça-feira, em Goiânia. Ele teve uma contusão no ombro direito e foi encaminhado para Brasília, de onde seguiria para São Paulo para exames mais detalhados.

Jean bateu a cerca de 140 quilômetros por hora numa porteira de arame que estaria fechada após uma curva. Quando percebeu o obstáculo, Jean ainda tentou empinar a moto para quebrar o arame, mas a manobra foi insuficiente. “Quando bati, a moto capotou e fui arremessado por 40 metros”, contou. “Não há dor pior do que estar fora do Sertões”, lamentou Jean, enquanto era atendido pela equipe médica em um hotel fazenda na região de Padre Bernardo, para onde foi conduzido pelo helicóptero da organização.

Marcos Ermírio de Moraes, diretor geral da Dunas Race, empresa organizadora do evento, disse que cerca de 60 pessoas da organização passaram pelo local antes do acidente e deixaram a trilha aberta. “Provavelmente algum morador da região passou e fechou a porteira depois disso. Sentimos muito por perder um dos favoritos ainda no primeiro dia de competição”, afirmou.

Com o acidente de Jean, outro piloto de KTM, José Hélio, venceu a etapa, completando o percurso em 1h41m42s, seguido de Joaquim Gouveia Rodrigues, o Juca Bala, que corre com uma Suzuki (5m30s mais lento que o vencedor).

Carros

Klever Kolberg e Lourival Roldan, da mesma equipe de Jean, a Petrobras Lubrax, venceram a etapa de Mitsubishi L200 Evolution. Em segundo aparecem os catarinenses Édio Füchter e Milton Pereira, da equipe Chevrolet. “O trecho de hoje foi forte, nervoso e interessante. O carro está inteiro e não teremos problemas para a manutenção na etapa maratona. Amanhã (hoje) será o dia mais longo do rali”, afirmou Kolberg, o quarto a largar ontem. Atuais campeões Fuchter/Almeida, a dupla da S10 ficou a apenas 1min36s atrás dos líderes. Em terceiro ficaram os cearenses Riamburgo Ximenes/Rogério Almeida, que haviam partido em sétimo.

Hoje, a caravana do Rally dos Sertões segue de Padre Bernardo para Porangatu, no norte de Goiás, quando serão percorridos 597 quilômetros, sendo 200 cronometrados. Será o dia mais longo da competição neste ano. A etapa será caracterizada por trechos de pedras de diferentes tamanhos, erosões, rios, lombas e cascalho. A prova, que teve início em Goiânia nesta quarta-feira, termina dia 1o de agosto, em São Luís, no Maranhão, após 3.825 quilômetros pelos estados de Goiás, Tocantins e Maranhão.