Outra vez, a 2.ª divisão do Campeonato Paranaense ganha mais destaque pela polêmica, bagunça e amadorismo, que pelo futebol. Agora o pivô da confusão é o AFA/Foz, híbrido criado especialmente para a disputa deste ano e que cogita abandonar o campeonato.

Se a ameaça se concretizar, os classificados para a Série Ouro podem mudar. O Operário Ferroviário, que subiu para a 1.ª divisão no gramado e fez muita festa no último domingo, precisaria de mais 1 ponto para confirmar a vaga.

A confusão começou no final do 1.º turno do hexagonal decisivo, quando o AFA/Foz, já na lanterna, falou em deixar o campeonato por dificuldades financeiras.

Empresários locais bancaram o time, que seguiu em campo. Mas, no domingo, a equipe, sem chances de subir, simplesmente não viajou para Apucarana e perdeu por WO para o Roma.

O AFA/Foz emitiu nota com uma explicação inusitada, informando que desistiu do jogo porque descobriu, na madrugada de domingo, pouco antes da viagem, que apenas sete jogadores tinham condições de entrar em campo.

A justificativa era que muitos atletas deixaram o time nos últimos dias e outros estavam machucados ou suspensos.

Pior, a nota não garantia a participação do time na última rodada, no Estádio ABC, contra o Arapongas.

“A diretoria e jogadores aguardarão algumas decisões, que serão tomadas no decorrer da semana, para ver se jogamos ou não a última partida em Foz do Iguaçu”, diz o comunicado.

Se perder pela 2.ª vez por WO, o time será eliminado do campeonato. Neste caso, todos os resultados da equipe seriam desconsiderados, mudando bastante a classificação.

Além do Operário, outro prejudicado seria o Roma, que perderia as chances de acesso. Por outro lado, o maior beneficiado seria o Arapongas, que voltaria a brigar para subir.

Suspensão

O abandono do campeonato suspenderia o AFA/Foz por dois anos e rebaixaria o time para a 3.ª divisão. Mas a medida teria pouco efeito prático. Diretores do Foz do Iguaçu Futebol Clube, que disputou a 1.ª divisão e caiu em 2009, compraram o AFA/Amerios, que jogou a Divisão de Acesso do ano passado em Umuarama.

A ideia era tentar voltar à elite já em 2010, para não esperar o Foz FC disputar a Segundona no ano que vem e só ter chances de retornar em 2011. Com ou sem suspensão, os dirigentes já decidiram largar o AFA e jogar o Acesso com o Foz em 2010.

De qualquer forma, o diretor financeiro do AFA/Foz, Arif Osman, disse que o time, em princípio, entra em campo no próximo sábado. “Temos 14 jogadores em condição de jogo. Espero que não aconteça nada até lá”, falou o dirigente, que reconhece o erro no regulamento do Acesso. “Há uma brecha aprovada por todos os clubes. Serve como lição, pois um dirigente mal-intencionado poderia prejudicar toda a competição.”