Envolvido no escândalo que afastou oito jogadores do México da Copa América, após festas na concentração da equipe, o meia Jonathan dos Santos veio a público pedir desculpas nesta segunda-feira. Através do site oficial do Barcelona, clube em que atua, o atleta admitiu o erro e disse estar “muito arrependido”.

“Estou aqui para dar a cara, cometi uma indisciplina. Estou muito arrependido pelo que fiz e quero pedir desculpas à seleção, aos meus companheiro, à toda equipe técnica e aos torcedores do México. Estou aqui e assumirei toda minha responsabilidade”, declarou o meia, de 21 anos.

Além de Jonathan dos Santos, Israel Jimenez, Nestor Vidrio, Marco Fabian, Jorge Hernandez, Javier Cortes, David Cabrera e Nestor Calderón foram cortados na última terça-feira da seleção mexicana que participa da Copa América, na Argentina, após terem dado festas na concentração. De acordo com a imprensa mexicana, os atletas chegaram a chamar prostitutas para os quartos.

“Tenho que pedir desculpas ao meu clube, que é quem me viu crescer e também à minha família, que é quem mais sofreu com isto tudo”, afirmou o jogador, que chegou ao Barcelona ainda criança, aos 12 anos, com seu irmão Giovani, que hoje está no Racing Santander.

“Levo uma carreira muito limpa. Nove anos no Barça e nunca tiveram nenhum problema comigo, sempre fui disciplinado e todos somos seres humanos, todos já cometemos erros”, declarou o mexicano, que afirmou que a experiência o fará “crescer a nível pessoal e profissional”.

Preocupado com a imagem junto ao Barcelona, Jonathan dos Santos informou que participará de causas sociais que envolvam o nome do clube. “Falei com o clube e, por iniciativa própria, decidi participar de uns atos solidários com a Fundação do Barça e também de algo no México para compensar os danos que possa ter causado”, disse o meia.