te51170205.jpg

Vágner está confirmado na
zaga ao lado de Alexandre.

"Ih, lá vou eu para esse paredão…". O zagueiro Vágner não tem a menor saudade do banner dos patrocinadores do Coritiba. A última vez que aparecera ali, dera entrevistas como titular no clássico com o Paraná e viu seu sonho desabar minutos depois, quando Alexandre foi escolhido pelo técnico Antônio Lopes. Mas o zagueiro não é supersticioso – melhor para ele, que conversou de novo com os repórteres e, desta vez, foi confirmado como novidade alviverde para a partida de sábado, às 16h, contra o Engenheiro Beltrão, no João Cavalcanti Menezes.

"Eu cheguei a falar para o Adriano (Rattmann, chefe da assessoria de imprensa) que a última vez que eu tinha falado com vocês não deu muito certo", brinca Vágner, reconhecendo que ainda não se considerava titular. Mas ele não estava ressabiado em repetir a dose. "Eu estou tranqüilo, estou na expectativa, não estou preocupado", garante o zagueiro, que era considerado por todos o imediato da dupla Miranda e Flávio.

A escalação de Alexandre fez com que se soubesse da nova formatação defensiva. "O professor Lopes me explicou que a nossa defesa tem quatro jogadores de qualidade, e duplas com estilos semelhantes. Ele passou para mim que eu fico como um substituto do Miranda, enquanto o Alexandre seria a mesma coisa em relação ao Flávio", conta Vágner. "Eu e o Miranda somos jogadores de maior marcação, por isso o Lopes acha que eu e ele temos características próximas", completa.

Pela mesma razão, não se espera problemas de entrosamento entre Vágner e Alexandre, que serão os titulares em Engenheiro Beltrão. "A orientação que nós recebemos é atuar da mesma forma que a defesa está jogando neste paranaense", revela o zagueiro, que também coloca um ponto a favor da dupla de sábado. "Eu e o Alexandre treinamos juntos várias vezes, desde o ano passado, e nos entendemos bem. Ele tem mais qualidade, e eu sou mais marcador", resume.

E ele considera que a chance que ganha é importante para conquistar pontos nesta briga acirrada dos zagueiros alviverdes por uma vaga no time titular. "Claro que os clássicos são melhores de jogar, mas toda partida é importante, ainda mais no campeonato paranaense. Precisamos dos resultados nesta primeira fase, estamos jogando agora para manter a liderança geral, e cada um terá que jogar o máximo lá em Engenheiro Beltrão", finaliza Vágner.

Lopes já anunciou o time para domingo

"Não tem mistério, não há o que esconder." Ao contrário das últimas partidas do ano passado, o técnico Antônio Lopes decidiu retomar seu hábito de anunciar a escalação do Coritiba com antecedência. E, desta vez, três dias antes da partida contra o Engenheiro Beltrão. Ele optou pela experiência de Jackson, que será uma das ‘novas caras’ do time, ao lado de Rafinha e Vágner.

Jackson, que fará sua reestréia no Coxa após pouco mais de um ano longe do Alto da Glória, disputava a vaga com o jovem (20 anos) Fábio Lopes. E Lopes optou pelo armador, pela qualidade que dá ao time. "Nós temos que buscar sempre a melhor opção. E, para esta partida, vamos começar com o Jackson", resume o Delegado, que escala o Coxa para sábado com Fernando; Rafinha, Vágner, Alexandre e Ricardinho; Reginaldo Nascimento, Luís Carlos Capixaba, Jackson e Marquinhos; Luís Carlos e Marciano.

Além das alterações na formação, há uma sutil mudança tática, até para suprir a ausência do suspenso Reginaldo Vital. No treino de ontem (que começou com o ajuste do posicionamento e terminou com um coletivo), Marquinhos foi colocado mais à direita, com Capixaba centralizado e mais atrás, como um segundo volante – mas liberado para subir ao ataque. Jackson ocupou a faixa esquerda do meio-campo, onde Vital atuou na vitória sobre o Paraná.

Retornos

Vágner e Rafinha voltam ao time com naturalidade. Rafinha ocupará a lateral-direita como esperado – talvez até antes do imaginado, já que se previa que ele voltaria contra o Cianorte. "Ele está bem fisicamente e é o titular. Por isso, vai jogar", afirma Antônio Lopes.