Kléber passa férias no Maranhão e
pode seguir direto para iniciar
os treinos em Monterey.

O atacante Kléber, do Atlético, deverá se apresentar hoje ou amanhã no Tigres, de Monterrey, para acertar o seu contrato com o clube mexicano. Após uma intensa rodada de negociação, as partes chegaram a um acordo e o maior artilheiro do rubro-negro nos últimos anos deixará finalmente a Baixada. Os valores não estão confirmados, mas giram em torno de US$ 1,8 milhão.

Em Monterrey, o jogador deverá fazer os exames médicos de rotina, assinar o contrato e já se integrar ao grupo comandado pelo brasileiro Ricardo Ferreti. Os jogadores do Tigres começaram a pré-temporada esta semana e a presença de Kléber faz parte dos planos do treinador para o próximo ano (o campeonato mexicano está programado para começar dia 10 de janeiro).

As conversas para levar o jogador para a América do Norte começaram no final de novembro. O Tigres queria a dupla de ataque campeã pelo Atlético (Kléber e Alex Mineiro) e fez uma proposta para ter os dois por empréstimo. Como o interesse dos dirigentes atleticanos é fazer caixa, propuseram a venda, chegando até a viajar para Monterrey para negociar pessoalmente. Após uma semana, os diretores do clube felino fizeram a contraproposta que foi aceita pela direção do time da Baixada, pelo empresário Juan Figger (que intermediou tudo) e pelo representante do jogador (Hamílton Lacerda).

Segundo Lacerda, tudo por enquanto não passa de especulação. “Não entramos financeiramente em acordo”, despistou. No entanto, ele teria tido uma demorada reunião na tarde de ontem com o presidente Mário Celso Petraglia para acertar os últimos detalhes.

No ano passado, chegou-se a especular que o Sttutgart teria oferecido US$ 10 milhões pelo atleta, mas a direção do Furacão teria descartado a transação.

Dispensado

O preparador físico José Afonso Moura não trabalha mais no Atlético. Ele recebeu o bilhete azul e é mais um da comissão técnica do primeiro semestre a deixar o clube. Curiosamente, ele era o único da área que entrou no rubro-negro por concurso público.