Não será desta vez a estreia do técnico Gilson Kleina na Chapecoense. Contratado na última segunda-feira, ele ainda não está regularizado para enfrentar o Atlético Mineiro nesta quarta, às 21 horas, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. No banco de reservas do estádio Independência, em Belo Horizonte, estará mais uma vez o interino Emerson Cris, que a partir do próximo jogo já volta para o cargo de auxiliar fixo do clube.

O time catarinense vem de três jogos sem vitória: derrotas para Flamengo, por 1 a 0, e Botafogo, por 2 a 1, além de um empate com o Vasco pelo placar de 1 a 1. A sequência deixou a Chapecoense na boca da zona de rebaixamento, com 32 pontos. No total, o interino tem sete jogos à frente do elenco com duas vitórias, dois empates e três derrotas – aproveitamento de 38%.

O auxiliar teve apenas dois treinos para definir o time titular. Na última segunda-feira, os titulares fizeram um trabalho regenerativo e só nesta terça que o interino pode posicionar os jogadores. A principal mudança é o retorno de Moisés Ribeiro, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo e entra no lugar de Elicarlos no meio de campo.

Precisando reforçar a marcação, Emerson Cris também deve abrir mão do atacante Túlio de Melo, postando o time com quatro jogadores na segunda linha, com Amaral ao lado de Moisés Ribeiro, Luiz Antônio e Canteros. Com isso, o ataque fica com Arthur Caíke e Wellington Paulista. No restante, o time deve ser o mesmo que perdeu em casa na última rodada.