Reconhecido pelo próprio Barcelona como um clube que tem estilo de jogo muito parecido com o dos catalães, o Ajax foi o responsável por impedir que Gerardo Martino batesse um recorde. Nesta terça-feira, mesmo com um jogador a menos durante todo o segundo tempo, os holandeses venceram o Barça por 2 a 1, em Amsterdã, e encerraram uma sequência de 20 jogos sem derrota dos espanhóis.

Se conseguisse pelo menos um empate na Amsterdã Arena, o Barcelona de Tata Martino igualaria o recorde do time de Pep Guardiola, que ficou invicto no 21 primeiros jogos da temporada 2011/2012. O tropeço também impediu que o Barça, já classificado, garantisse o primeiro lugar do Grupo H.

Isso porque, em Glasgow, o Milan contou com um gol de Kaká para vencer o Celtic por 3 a 0 e se manter na segunda colocação do grupo. Os italianos foram a oito pontos, contra sete dos holandeses. O Barcelona lidera com 10, mas precisa vencer o eliminado Celtic, dia 11, para ficar na primeira posição sem depender de outros resultados.

O JOGO – Na ausência de Messi, Neymar mais uma vez foi o melhor em campo pelo Barcelona. Mas o Ajax foi mais preciso nas chances que criou. Abriu o placar aos 19 minutos, quando Van Rhijn cruzou da direita, Hoesen fez o corta-luz e deixou para Serero, sozinho entre Piqué e Puyol, fazer 1 a 0.

O Barcelona pressionou, perdeu uma boa chance com Neymar, aos 25 minutos, mas levou o segundo gol aos 42. Fisher arriscou, o goleiro Pinto (substituto do machucado Valdés) deu rebote e Hoesen marcou. A bola ainda desviou em Piqué antes de entrar.

Na segunda etapa, Neymar assumiu a responsabilidade. Aos 3 minutos, aproveitou recuo de bola errado e, quando dominaria ela cara a cara com o goleiro, foi derrubado por trás por Veltman. Vermelho para o zagueiro e pênalti para Xavi marcar.

Neymar buscava o jogo e ainda perdeu mais uma chance, aos 8 minutos. No finalzinho, quando o Barcelona pressionava e o Ajax só se defendia, o brasileiro ainda saiu cara a cara com Cillessen, driblou o goleiro, mas o lance foi paralisado por impedimento. Ele ainda não marcou na Liga dos Campeões.

MILAN – Depois de sete jogos, o Milan voltou a conhecer o gosto de uma vitória. Em Glasgow, venceu o Celtic por 3 a 0 e pôs fim à má fase, pelo menos na Liga dos Campeões. Kaká, que já havia marcado no empate com o Genoa, sábado, pelo Italiano, voltou a deixar a marca dele.

Aos 13 minutos, Birsa bateu escanteio e a zaga do Celtic deu bobeira gigante. Deixou a bola chegar até Kaká, totalmente livre na pequena área. O brasileiro não precisou se mexer – sequer pular – para cabecear e marcar o primeiro do Milan.

Na segunda etapa, aos 4 minutos, mais um gol de bola parada. Desta vez o escanteio foi cobrando no segundo pau. Nocerino pegou de primeira, cruzado, e encontrou Zapata livre na área para escorar. Onze minutos depois, Balotelli recebeu lançamento longo, ganhou na força do zagueiro, se manteve em pé e bateu na saída do goleiro Forster.