Alan Fonteles abriu o dia de disputas do chamado Desafio Mano a Mano vencendo, na manhã deste domingo, em pista de 150 metros montada na praia de Copacabana, no Rio, o norte-americano Jerome Singleton em duelo paralímpico do evento de exibição cuja grande estrela é o jamaicano Usain Bolt.

O brasileiro, que é biamputado e corre com duas próteses nas pernas, ficou em desvantagem após a largada, mas depois deu um sprint para ganhar com boa vantagem sobre Singleton, que usa uma prótese em uma das pernas. Ele terminou a disputa com o tempo de 15s68 na distância, que não faz parte do calendário das competições mundiais e olímpicas.

Campeão dos 200 metros da categoria T44 nos Jogos Paralímpicos de Londres e recordista mundial, Fonteles comemorou o seu desempenho e já projetou uma boa participação do seu país na Paralimpíada do Rio, daqui a três anos. “Deu para sentir o calor do público, tenho certeza de que em 2016 todos vão nos apoiar em peso e que o Brasil vai fazer bonito”, ressaltou.

E, após superar Singleton com boa vantagem – o norte-americano cravou 16s45 e foi quase um segundo mais lento -, Fonteles até brincou com Bolt, que no final desta manhã de domingo travará uma disputa na pista de 150 metros com outros três atletas: o brasileiro Bruno Lins, o equatoriano Alex Quiñonez e o antiguano Daniel Bailey.

“Se o Bolt é o homem mais rápido do mundo, eu quero ser o paratleta mais rápido do mundo. Bolt, se cuida que estou chegando”, afirmou Fonteles, em um “recado” ao recordista mundial dos 100 e dos 200 metros, provas em que é bicampeão olímpico, assim como é do revezamento 4x100m.

Após a vitória deste domingo, Fonteles também falou sobre o sul-africano Oscar Pistorius, que inicialmente o enfrentaria neste evento no Brasil, mas acabou tendo a sua participação cancelada depois de o astro paralímpico ter sido acusado de premeditar o assassinato de sua namorada, Reeva Steenkamp, em fevereiro. O atleta, que chegou a ficar preso, agora espera em liberdade o seu julgamento.

“Esse é um assunto para a Justiça da África do Sul, espero que tudo se resolva e a verdade seja revelada”, disse Fonteles, que depois destacou: “Quero reencontrá-lo nas competições porque dentro das pistas ele é um grande atleta”.