O desgaste emocional pela eliminação no Campeonato Paranaense já foi superado. A mobilização dos torcedores em torno do ídolo falou mais alto e Alex confirmou que irá disputar o Brasileirão pelo Coritiba, cumprindo o seu contrato até dezembro. “Fico lisonjeado com a postura da torcida. Nunca disse que estava saindo”, cravou o jogador. Um problema a menos para a diretoria coxa-branca, que já tem uma lista extensa de pontos a solucionar antes da largada da Série A, dentro de exatos 17 dias.

“Ficamos surpresos com a proporção disso tudo nas redes sociais. Mas, tínhamos a certeza de que o Alex ficaria com a gente até o final de seu contrato”, disse o vice de futebol Paulo Thomaz de Aquino. O jogador conversou longamente, ontem, com Aquino e com o superintendente André Mazzuco. “Não foi uma reunião para tratar de um assunto específico. Sempre converso muito com eles”, comentou o craque. Alex sabe que o Coritiba precisa de uma transformação para o Brasileiro.

Na temporada, o Coritiba utilizou seu time principal apenas onze vezes. Foram dez jogos no Estadual e um na Copa do Brasil. Em nenhum momento a equipe conseguiu conquistar a confiança do seu torcedor. Em meio a uma série de alterações, o Coxa fechou o Paranaense sem o sonhado penta e sem um time definido. A instabilidade é, para muitos, reflexo fiel das oscilações individuais de um grupo carente de variações. Um perfil que resultou em uma série de improvisações processadas por Dado Cavalcanti, que só repetiu a formação de um jogo para outro somente uma vez.

O próprio Alex, nessa trajetória, foi poupado das viagens a Toledo e Londrina, atuando somente nove vezes no ano. Numa temporada atípica – com paralisação para a disputa da Copa do Mundo – a expectativa é que o camisa 10 consiga estar em campo na maioria dos 38 jogos que o clube disputará no Brasileiro. “Ele é o líder desse grupo e uma peça imprescindível para a gente realizar um grande campeonato”, lembrou Paulo Aquino. A confirmação de Alex fez com que o movimento programado para ontem à noite, no Couto Pereira, “esfriasse”.

Poucos torcedores foram ao Alto da Glória, já que a mobilização perdeu seu objetivo. Os coxas, no entanto, sabem que a permanência do ídolo é pouco para a disputa do Brasileiro. A torcida pede contratações que possam fazer do Coritiba um time competitivo.

Marco Charneski
Com a confirmação de que Alex fica no Coxa, o movimento “Fica Alex” perdeu sentido, mas mesmo assim alguns torcedores foram até o Couto.