A situação do atacante Alex Mineiro segue indefinida no Atlético. O jogador está com 35 anos, treinando separado do restante do grupo e a diretoria do Furacão tenta antecipar o fim de seu vínculo no clube.

As negociações envolvem também o procurador de Alex Mineiro, Marcelo Robalinho, que não se manifestou. Há alguns dias a diretoria do Furacão tenta, sem sucesso, um encontro com o agente em Curitiba.

Faltam menos de quatro meses para o fim do contrato do atacante, que recebe estimados R$ 100 mil mensais no Furacão. “O Alex está em final de contrato e não está jogando. Então, estamos buscando esse acerto”, disse o diretor de futebol do Atlético, Valmor Zimermann, ontem.

Valmor, ainda assim, não cravou uma saída imediata de Alex Mineiro. “Pode ser durante essa semana. Talvez. Não tem nada certo”, afirmou, deixando no ar que uma possível contrapartida pelo acerto seria a participação do atleta em uma despedida, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro.

No começo do ano, quando passou por uma cirurgia de tornozelo, Alex Mineiro confidenciou que se não conseguisse realizar uma boa temporada estaria propenso a encerrar a carreira. O jogador teve seu grande auge no Atlético em 2001, quando levou o clube a conquistar o título de campeão brasileiro.