Os pilotos que disputarão o GP do Brasil já começaram a chegar ao País, mas um dos principais deles, Fernando Alonso, resolveu atrasar a data inicialmente prevista para a sua vinda ao palco da última prova da temporada da Fórmula 1. Após garantir o vice-campeonato mundial no último final de semana, no GP dos Estados Unidos, o espanhol prolongou a sua estada em solo norte-americano, também para aliviar o estresse que revelou estar passando nesta reta final de campeonato da maior categoria do automobilismo.

Na última terça-feira à noite, o piloto da Ferrari até marcou presença no jogo entre Miami Heat e Atlanta Hawks, pela NBA, em Miami, depois ter alegado dores nas costas para não embarcar rumo a São Paulo no mesmo dia. “Obrigado aos meu amigos da NBA por me proporcionarem este momento incrível. Fantástico!”, postou Alonso em suas páginas em redes sociais, na qual aparece ao lado da namorada e com um boné da equipe de LeBron James.

Antes de viajar para o Brasil, Alonso ainda participou de um evento promocional nos Estados Unidos nesta quarta-feira, na Bolsa de Valores de Nova York, que serviu para marcar uma doação de US$ 250 mil feita pelo Santander, principal patrocinador da Ferrari, para a Cruz Vermelha, em prol das vítimas do furacão Sandy.

Alonso, porém, negou que virá apenas “a passeio” ao Brasil, depois de ficar com o quinto lugar no GP dos Estados Unidos. No circuito de Interlagos, o espanhol tentará ajudar a Ferrari a buscar a vice-liderança do Mundial de Construtores da F1, posto hoje ocupado pela Mercedes, 15 pontos à frente da equipe italiana. A Lotus, por sua vez, está apenas 18 pontos atrás dos ferraristas nesta disputa paralela do Mundial.