Depois de encerrar os treinos livres desta sexta-feira na sétima posição, Fernando Alonso exibiu certo desânimo ao admitir que será difícil a Ferrari brigar de igual para igual com seus principais rivais, de Mercedes e Red Bull, por um bom lugar no grid de largada no GP da Coreia do Sul de Fórmula 1, neste sábado, e por uma corrida de sucesso no domingo.

“Não será fácil para nós em termos de performance, mas nós sabemos que, fora isso, podemos ir bem no domingo. Agora nós devemos tentar extrair o máximo do que temos disponível e colocar tudo junto para amanhã (sábado) e para a corrida”, disse o espanhol.

Alonso mostrou um tom um pouco pessimista ao falar sobre as características do circuito sul-coreano de Yeongam, que exige bastante da aerodinâmica dos carros, quesito no qual hoje a Red Bull, por exemplo, está em vantagem em relação à Ferrari.

“Nesta pista também é a aerodinâmica que faz a diferença e, por isso, não estou esperando muitas surpresas em comparação ao que aconteceu nas últimas corridas”, disse o atual vice-líder do Mundial de F1, para em seguida admitir que a Ferrari “tem toda probabilidade de ter dificuldades na corrida”.

O espanhol, porém, enfatizou que “as impressões (dos primeiros treinos livres) são as normais de uma sexta-feira e, para dizer mais, teremos de esperar até amanhã (sábado) e ver como vai ser a classificação”.