Álvaro Filho, um dos 15 jogadores convocados para a seleção brasileira masculina de vôlei de praia, será o novo companheiro de Ricardo, que ficou sem parceiro após Pedro Cunha anunciar a sua aposentadoria. A decisão foi tomada pelo campeão olímpico em 2004, por Letícia Pessoa, treinadora da seleção, e sua comissão técnica.

O novo parceiro de Ricardo tem 22 anos e foi campeão brasileiro sub-19, em 2008, e sub-21, em 2008, 2009 e 2010. Na atual temporada, conquistou o título da etapa do Peru do Circuito Sul-Americano 2012/2013, ao lado de Thiago. Letícia justificou a opção pelo jogador paraibano.

“O Álvaro vem demonstrando uma maturidade e uma evolução muito grandes. Tem sido, inclusive, um dos melhores na seleção. E o Ricardo queria jogar com um atleta mais novo. Depois de conversarmos, chegamos ao nome do Álvaro. O Ricardo gostou e está bem empolgado. E o Álvaro está muito feliz. Ele cresceu na Paraíba vendo o Ricardo ser campeão. Ele diz ser um sonho e sabe que, agora, formam um dos principais times para defender o país”, afirmou Letícia.

Com uma diferença de idade de 16 anos para o seu novo parceiro, Álvaro Filho diz que vê Ricardo como um ídolo. “Sempre quis jogar ao lado do Ricardo, que é um ídolo, uma referência no vôlei de praia. Mas tenho que vê-lo, a partir de agora, como um parceiro. É uma novidade, mas encaro isso tudo com naturalidade, como já tinha acontecido quando joguei com outros atletas experientes, como Fábio Luiz e Benjamin. Todos os meus parceiros foram fundamentais para eu chegar onde cheguei. Só tenho a agradecer ao Thiago por todo tempo que jogamos juntos. Foi importante demais para o meu desenvolvimento”, declarou Álvaro.

Ricardo, dono de três medalhas olímpicas, sendo uma de ouro, conquistada nos Jogos de Atenas, em 2004, garantiu acreditar no êxito da nova parceria. “O Álvaro é um atleta que vem crescendo muito no circuito nacional, foi eleito revelação alguns anos atrás e, hoje, é meu parceiro na seleção, o que torna tudo mais fácil. É um grande defensor e eu continuo na minha posição de origem. Acho que tem tudo para dar certo. Espero que a gente faça uma grande dupla. Estou triste por um lado, pelo Pedro (Cunha) ter parado, mas feliz por outro, com esse novo projeto”, analisou Ricardo.