Flávio entra para ser o matador.

O Paraná Clube espera tirar proveito do clima tenso que envolve o São Paulo para garantir hoje, às 18 horas, no Morumbi, a sua primeira vitória fora de casa neste Brasileirão. Com os pés no chão, o técnico Cuca sabe que não é fácil segurar o habilidoso time paulista, mas aposta no bom momento do seu time – 5.º colocado – para impor um ritmo forte de marcação e surpreender a defensiva adversária com toques rápidos e precisos de seus meias e atacantes.

Cuca sequer lamentou a ausência do artilheiro Renaldo, vetado pelo departamento médico.

“Hoje, já temos um grupo mais coeso e que está em ascensão. O Flávio está pronto e vai fazer uma boa partida”, acredita Cuca. O treinador não demonstra preocupação pelo fato de seu time ainda não ter vencido na condição de visitante. “É relativo. De nada adianta vencer fora e tropeçar em casa. Como vencemos todos os jogos no Pinheirão, temos uma campanha equilibrada no geral”, disse. Ao longo da semana, a comissão técnica enfatizou treinos específicos para garantir uma saída de bola qualificada e veloz. Em jogos anteriores, o Tricolor pecou demais neste fundamente e por isso não conseguiu encaixar os contragolpes.

Para melhorar o passe, Cuca escalou Émerson no meio-de-campo, sacando Goiano. Ao invés de reforçar a marcação – com mais um volante – o treinador deixou seu time ainda mais ofensivo, pois Émerson é ousado e sempre se lança ao ataque para tirar proveito de sua boa finalização à média distância. Assim, o Paraná fica somente com um marcador implacável: Fernando Miguel, que terá a missão de “parar” Kaká. “Mas, todos vão colaborar na marcação, inclusive os atacantes”, avisou Fernando.

Esta participação coletiva é fundametal para um time sem “estrelas”, mas que já computou quatro vitórias para o seu currículo. Após oito roadadas, o Paraná se mantém no bloco da frente e sabe que um resultado positivo hoje garantiria um impulso significativo para o time – que na seqüência fará dois jogos em casa, contra São Caetano e Flamengo.

Compactando o meio-de-campo, o Tricolor vai explorar a velocidade e as tabelas de Caio, Marquinhos e Fernandinho para “alimentar” o centroavante Flávio Guilherme. Artilheiro do time na Copa João Havelange de 2000, o atacante busca a reafirmação no clube e sabe que o jogo de hoje será imprescindível para recuperar a confiança do torcedor em seu futebol. “O momento é muito bom. Estou bem condicionado e a equipe está ajustada. Tudo está caminhando de forma positiva para o meu lado. Agora é ir a campo e balançar a rede”, finalizou.

Diretoria exige time vencedor

Eduardo Maluf

São Paulo (AE) – Já passou do tempo de o badalado time do São Paulo começar a jogar futebol e entusiasmar seu torcedor e seus diretores, que perderam a paciência. Hoje, contra o Paraná, às 18 horas, no Morumbi, a equipe entrará em campo pressionada pela vitória. E, seguramente, com muita cobrança. “Acho que vai haver pressão, a cobrança será forte por causa dos últimos resultados”, reconheceu o atacante Reinaldo, que não vive boa fase.

Um novo tropeço não será “digerido” pelo torcedor. Afinal, o time, que tem jogadores renomados, como Kaká, Ricardinho, Luís Fabiano e Rogério Ceni, está longe das primeiras colocações do Campeonato Brasileiro e vem amargando seqüência de insucessos. Perdeu o título paulista para o Corinthians e foi eliminado da Copa do Brasil, na quinta-feira, pelo Goiás, que está nas últimas posições do nacional.

Os dirigentes admitem que a comparação com o Real Madrid, feita no fim do ano passado, foi ridícula, mas, por outro lado, acham que a equipe tem potencial para apresentar um futebol muito mais convicente que nos últimos jogos. “O potencial desse elenco não tem se mostrado nos resultados”, afirmou Juvenal Juvêncio, diretor de Futebol. O dirigente pôs em dia os direitos de imagem que estavam atrasados e acha que a indenfinição em relação ao novo técnico não serve de desculpa.

O presidente Marcelo Portugal Gouvêa definiu como decepcionante a atuação do São Paulo contra o Goiás e avisou que espera melhora no rendimento. O meia Kaká, que ainda não voltou à melhor forma, sabe que, se não jogar bem, voltará a ser vaiado.

CAMPEONATO BRASILEIRO
9ª RODADA

SÃO PAULO x PARANÁ CLUBE

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Leonardo Moura, Jean, Diego Lugano e Jorginho Paulista; Adriano, Júlio Baptista, Kaká e Ricardinho; Reinaldo e Luís Fabiano. Técnico: Roberto Rojas.

PARANÁ:

Flávio; Milton, Cristiano Ávalos, Ageu e Fabinho; Fernando Miguel, Émerson, Fernandinho e Marquinhos; Caio e Flávio Guilherme. Técnico: Cuca.

SÚMULA
Local:

Morumbi (São Paulo).
Horário: 18h.
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-RJ).
Assistentes: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e José Cláudio Ramos (RJ).