Vivendo uma situação delicada na tabela de classificação, na qual luta para deixar a zona de rebaixamento, a Chapecoense ainda não venceu fora de casa nesta edição do Campeonato Brasileiro. Por isso, para o técnico Claudinei Oliveira o mais importante neste momento é fazer com que os jogadores acreditem que é possível. Mesmo tendo pela frente o Santos, no Pacaembu, nesta segunda-feira, às 20 horas, no fechamento da 33.ª rodada.

“Fizemos o possível na semana de trabalho para ganhar a primeira fora, algo que estamos tentando desconstruir, eles ouvem tanto isso e acaba sendo uma verdade. Eles têm que confiar que podem ganhar fora de casa, porque a pior coisa é perder sem jogar”, analisou o treinador que, mais do que todos, acredita ser um problema mais emocional do que técnico.

Depois da derrota na última rodada para o Bahia, por 1 a 0, o time catarinense ficou na penúltima posição, com 34 pontos, dentro da zona de rebaixamento. Mas a comissão técnica mantém a confiança em somar, pelo menos, mais nove pontos nos últimos jogos e se livrar da queda com 43 pontos.

Mas é difícil acreditar numa virada se foram observados os números. Em 16 jogos fora de casa, foram cinco empates e 11 derrotas. Nove gols marcados e 32 gols sofridos. O retrospecto negativo longe da Arena Condá não é só dentro do Brasileiro. Este ano foram apenas três triunfos, todos no Campeonato Catarinense em cima de Concórdia, Joinville e Tubarão.

O time conta com o retorno do volante Márcio Araújo, que se recuperou de lesão muscular e retoma a vaga de Barreto. Além dele, Doffo volta no lugar de Osman, completando o quadrado de meio-campo. Wellington Paulista será mantido no ataque ao lado de Leandro Pereira.

O zagueiro Rafael Thyere é mais um que se recuperou e poderia voltar, mas a tendência é a de que o treinador mantenha Fabrício Bruno e Douglas como titulares no meio da defesa.