Sob o olhar atento do novo treinador Antônio Lopes, que estava presente no Estádio do Café, o Atlético conseguiu uma importante vitória na tarde de ontem em Londrina contra o Fluminense. O placar foi mínimo (1 a 0), mas o time apresentou atitude e vontade de vencer, o que faltou contra o Goiás e em outros jogos passados.

Os três pontos conquistados dão tranquilidade para que o Delegado inicie seu trabalho, pois o clube vem de uma conturbada semana na qual conviveu com afastamento de jogadores, contusão de atletas e péssimos resultados. A vitória no Norte não tira o Furacão da zona de rebaixamento, no entanto, faz o time subir uma posição e não se distanciar muito do grupo intermediário.

Agora o Rubro-Negro se prepara para uma sequência de mais dois jogos fora de casa, diante do Cruzeiro na quarta-feira e Botafogo no fim de semana. Para o primeiro compromisso, mais uma baixa. O ala-direito Raul foi expulso. Porém existe a expectativa da volta de atletas suspensos e entregues ao departamento médico.

Jogo

Mesmo sem entrosamento e com uma formação completamente diferente da habitual, o Atlético se portou bem diante do Fluminense nos primeiros 45 minutos. Por ser mandante, apesar de jogar em Londrina, o time tomou a iniciativa e apresentou características que não mostrava há algum tempo. Força na marcação e audácia para ir pra cima e finalizar. A equipe não foi nenhum primor, mas se superou em campo e foi premiada com um belo gol de Paulo Baier, aos 41 minutos. Cobrança de falta perfeita. Com a bola rolando criou boas chances com Wallyson e Marcinho e num arremate de Rhodolfo. Defensivamente deu algum espaço para o Tricolor, mas o adversário não soube utilizá-lo.

A vantagem fez com que o Atlético voltasse a campo para explorar o contra-ataque. Teve poucas oportunidades, mas poderia ter matado o jogo se os atletas tivessem mais calma. Com as mudanças realizadas por Renato Gaúcho o Fluminense conseguiu manter mais a posse de bola, mas pouco incomodou.

Isso até os 40, quando partiu pro tudo ou nada. E com a expulsão do garoto Raul aos 43, a pressão aumentou ainda mais nos minutos finais. Mas a sorte e a competência estavam ao lado do Rubro-Negro. Roni acertou uma bola na trave e na sequência Galatto fez milagre e assegurou a vitória atleticana, o que não acontecia há cinco rodadas.