Divulgação
Atletas mostram muita solidariedade e espírito de competição.

A competição de futsal entre alunos portadores de necessidades educacionais especiais (NEE) nos Jogos Colegiais do Paraná mostra como é possível conciliar competição e camaradagem. Na fase regional, que acontece em Fazenda Rio Grande, quatro equipes entraram em quadra e, independente de resultados positivos ou negativos, o que valeu mesmo foi o espírito esportivo demonstrado por atletas e membros das comissões técnicas.

?Para nós, isso é muito mais uma confraternização do que uma competição, a disputa fica em segundo plano?, diz a técnica da Apae Esperança de Vida, de Fazenda Rio Grande, Rosane Eugênia Paidosz.

Mas, confraternização à parte, na quadra o que se vê é uma disputa ferrenha em busca de gols. Mesmo sendo portadores de deficiência mental (DM), eles não se intimidam e disputam todas as bolas com muita vontade, arrancando aplausos da empolgada torcida formada por atletas de outras Apaes.

Foi assim no jogo de abertura do campeonato masculino NEE, em que a Apae Joana Belniak, de Araucária, venceu a Apae Sebastião Malaquias, de Rio Negro, por 6 a 1.