Apesar de a maioria dos olheiros ser de pessoas experientes e que há anos estão envolvidos no futebol, existe uma nova geração de observadores de jogadores. Um deles é Marcos Amaral. O empresário é presidente da Amaral Sports, que representa cerca de oitenta atletas, espalhados Brasil afora. Todos eles garimpados por pessoas dedicadas a esta função.

“A Amaral Sports tem oito olheiros, onde fazemos uma avaliação do atleta dentro e fora. O trabalho que fazemos na Amaral Sports é diferente. Nós acompanhamos os jogos e eu mesmo faço questão de avaliar alguns casos”, declarou ele, que tem boa parte de seus atletas atuando no Paraná Clube, como o zagueiro Brinner, os volantes Cambará e Edson Sitta, os meias Paulinho Oliveira e Bismarck e o atacante Giancarlo. Outro que conta com alguns atletas dele é o Coxa, casos do lateral-direito Victor Ferraz e do lateral-esquerdo Carlinhos.

O empresário acredita que é de fundamental importância manter a velha tradição na hora de contratar jogadores. Principalmente para evitar qualquer erro de avaliação. “É uma maneira de poder colocar no mercado atletas de qualidade. Você precisa ser bem seletivo para minimizar os erros”, disse Amaral.

Até por isso, ele evita ao máximo usar a tecnologia na observação de atletas. O presidente da Amaral Sports acredita que avaliar o potencial de alguém por uma máquina acabará sempre induzindo ao erro. “Não seguiria de forma alguma. Os números dizem por si. O Atlético tem o departamento de inteligência deles, mas não estão acertando muito. Contrataram 34 jogadores e acertaram três. Nós temos 80% de aproveitamento”, explicou ele.

Quem é

Marcos Amaral exerce a função de empresário no mundo do futebol há pouco tempo. Antes no ramo de construção civil, Amaral assumiu o novo cargo em 2009. No ano seguinte já começava a crescer e virou parceiro do Tricolor. De lá pra cá, exceto no começo de 2012, a parceria foi se firmando, e este ano a maior parte do elenco pertence ao quadro de atletas representados pela Amaral Sports.