A diretoria do São Paulo homenageou o meia-atacante Lucas com um quadro e um troféu durante a festa pelo título da Copa Sul-Americana. A comemoração foi realizada em uma casa noturna na zona sul de São Paulo.

Lucas recebeu o quadro e o troféu das mãos do presidente do clube, Juvenal Juvêncio, e do diretor de futebol Adalberto Batista.
O duelo contra o Tigre foi o último de Lucas com a camisa do São Paulo. O jogador foi negociado no início de agosto com o Paris Saint-Germain, da França, pela quantia de R$ 108 milhões. Ele embarca para a França no próximo dia 27.

A festa contou com vários jogadores do elenco são-paulino entre eles o goleiro Rogério Ceni, o volante Wellington e o atacante Luis Fabiano, que não participou do segundo duelo contra o Tigre porque estava suspenso –foi expulso na primeira partida da decisão.
O jogo entre São Paulo e Tigre foi encerrado após a equipe argentina não retornar para a etapa complementar –o primeiro tempo terminou com vitória do time paulista por 2 a 0.

O São Paulo sustenta outra versão. “Eles quebraram o vestiário do visitante, pegaram pedaços de pau e móveis e tentaram invadir o vestiário do São Paulo, nossos seguranças apenas impediram”, disse José Francisco Mansur, assessor da presidência do São Paulo.
A confusão teve início ainda dentro de campo logo após o árbitro Enrique Osses apitar o final do primeiro tempo.

O meia-atacante Lucas mostrou um algodão ensanguentado para o lateral esquerdo Orban, do Tigre –o são-paulino foi acertado no nariz durante o jogo. Foi o suficiente para o começo de uma confusão generalizada.