Menos de um mês após assumir o comando da seleção feminina de basquete, o técnico Antônio Carlos Barbosa já se viu obrigado a contornar uma situação no mínimo embaraçosa. Nesta terça-feira, véspera da apresentação das jogadoras que irão disputar o evento-teste dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 na próxima semana, ele precisou fazer uma nova convocação após sete atletas pedirem dispensa.

Adrianinha Moisés, Tainá Paixão e Tatiane Nascimento (todos do América, do Recife), Gilmara Justino e Joice Rodrigues (ambos do Corinthians/Americana-SP) e Jaqueline Silvestre e Tássia Carcavalli (as duas do Basketball Santo André-SP) enviaram cartas à Confederação Brasileira de Basquete (CBB) pedindo dispensa. Todas alegaram “motivos pessoais”, “particulares” ou que “fogem do controle”, sem entrar em detalhes.

As razões, porém, têm ligação direta com o boicote proposto pelos clubes das jogadoras. Corinthians/Americana, Santo André, Presidente Venceslau-SP, Maranhão Basquete-MA e América-PE já vinham mostrando descontentamento com a entidade e pedindo maior participação das agremiações na seleção feminina. Dos seis, o único clube que cedeu jogadoras à seleção foi o Sampaio Corrêa-MA.

Foram convocadas para o evento-teste as alas-armadoras Anna Beatriz Oliveira (Basquete Jaraguá-SC) e Carina dos Santos Martins (Sampaio Corrêa), as alas Palmira Marçal (Sampaio Corrêa) e Mariane Carvalho (ADC Bradesco-SP) e a pivô Carina Felippus (Sampaio Corrêa). Para fechar o grupo, o treinador vai convocar ainda mais duas atletas.