O empate diante do Palmeiras na Arena da Baixada, por 1×1, teve um gosto amargo para os jogadores do Atlético. Com pouco tempo de trabalho, o técnico Claudinei Oliveira não conseguiu melhorar o rendimento da equipe e os atletas sentiram a pressão e a necessidade de vencer
em casa.

O Atlético teve novamente dificuldades defensivas, especialmente pelo lado direito e contou com a participação de Willian Rocha, que entrou na vaga do lesionado Dráusio. Sentindo o ritmo de jogo, o atleta teve que superar as adversidades para não complicar a situação. “A posição não é a minha, mas já tinha atuado como zagueiro anteriormente. O Palmeiras tem uma grande equipe e vale a disposição neste momento”, disse o jogador acostumado à lateral esquerda.

No entanto, a ineficiência dos atacantes foi motivo de crítica da torcida atleticana. Marcos Guilherme e Bady tiveram oportunidades para marcar, mas erraram. “Fizemos de tudo para vencer e aconteceu igual contra o América-RN. Precisamos caprichar mais e infelizmente, não conseguimos vencer. Lutamos até o fim e não estamos acertando o gol. Agora temos que trabalhar para vencer fora de casa”, afirmou o lateral Natanael.

O Atlético, mesmo com um a mais em grande parte do segundo tempo, não teve criatividade e parou na marcação dos paulistas. Mesmo tentando até o final, o empate não foi bem recebido pelos torcedores, que exigiram uma qualificação do elenco para o restante da temporada. “A gente tentou. Acredito que estamos melhorando e vamos crescer no segundo turno para fazermos uma boa campanha”, relatou o atacante Dellatorre.

O próximo jogo será contra o Grêmio, quarta-feira, às 19h30, na Arena do Grêmio.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook