No fim da partida em Joinville, surgiu a informação do retorno de Ricardinho ao Paraná Clube. O ex-jogador e ídolo paranista treinou o clube em 2012, mas saiu após desgastes no dia a dia, além dos resultados.

Sem clube no momento, Ricardinho recebeu convite da diretoria do Paraná ontem no período da tarde e se reúne com a cúpula paranista hoje para dar uma resposta. Vale lembrar que em sua saída foi detectada divergências com a diretoria, que pouco mudou de lá pra cá.

Quando estava no comando do Paraná, o treinador realizou 49 jogos, ganhando 24, empatando 12 e perdendo 13, tendo 57,10% de aproveitamento – entre Divisão de Acesso, Copa do Brasil e Série B.

“Ricardinho tem um nome dentro do clube, não teria problema algum de trabalhar com ele. Se é um nome para vir, vai ter apoio da comissão e do elenco”, declarou Luciano Gusso, que ontem comandou a equipe na Arena Joinville como interino, depois da saída de Claudinei Oliveira na semana passada.

A reportagem do Paraná Online tentou contato com Ricardinho e com a diretoria do Paraná, mas não foi atendida. A esposa do treinador quem atendeu e afirmou que Ricardinho viu a partida, além de ter chego de viagem ontem.

Sorte

O Paraná conseguiu segurar o líder até o primeiro tempo, com chance de sair na frente. Marcos Serrato, perto do fim da primeira etapa, perdeu chance clara. “A proposta era fechar o meio e não deixar o Joinville entrar por ali. Tive a chance e acabei não fazendo”, lamentou.

Mas a desculpa paranista na derrota por 3×0 para o Joinville ontem ficou por conta do baixo desempenho nos 45 minutos finais. “Deu tudo errado no segundo tempo. O Joinville está com sorte de campeão”, aposta o zagueiro Alisson.