As quatro vitórias seguidas do Atlético no Campeonato Brasileiro e, sobretudo, a reação do time na competição nacional, que subiu da 19.ª para a 5.ª colocação, comprovam os erros cometidos pela diretoria no início da temporada, que abriu mão de disputar o Campeonato Paranaense e deu, à equipe profissional, um tempo de preparação de nada menos que 90 dias. Agora, com uma sequência de jogos, o Rubro-Negro mudou seu rumo no seu retorno à primeira divisão e, de candidato ao descenso, encostou no G4 e já aparece entre os primeiros colocados do Brasileirão.

Um dos responsáveis pela arrancada do Atlético é o técnico Vagner Mancini. O treinador, que substituiu Ricardo Drubscky, fez sete jogos no comando da equipe e, até agora, os resultados comprovam, além da eficácia do comandante, que estava faltando ritmo de jogo ao time.

Com Ricardo Drubscky foi diferente. O ex-técnico ficou treinando o time profissional por três meses e não conseguiu emplacar uma sequência de jogos no comando do Furacão. Durante os sete meses que comandou a equipe em 2013 realizou ao todo nove partidas e somou um aproveitamento de 55%. Entre os seis compromissos pelo Campeonato Brasileiro e outros três pela Copa do Brasil, Drubscky testou 24 jogadores.

Sem o mesmo tempo do seu antecessor, Vagner Mancini ainda está arrumando o Atlético. Com um jogo a cada três dias, ele já testou nada menos do que 22 jogadores e, mesmo assim, o resultado tem sido satisfatório. Ainda invicto no comando do Furacão, Mancini conquistou cinco vitórias e dois empates, totalizando aproveitamento de 80%.

O comandante destacou a ascensão rápida do Furacão na tabela e garantiu que o grupo assimilou bem o trabalho. “Quando se chega em um time você quer ser bem aceito e isso aconteceu rápido no Atlético. O time vinha jogando bem, mas sem conseguir as vitórias. O grupo gostou da vitória e espero que continue”, frisou Mancini.

Vagner Mancini tem dado oportunidade para alguns atletas que não tinham espaço com Drubscky. O gol da vitória de Paulo Baier sobre o Bahia, anteontem, na Vila Capanema, saiu da jogada de três renegados na era Drubscky. O meio-campo Elias e o atacante Dellatorre fizeram a jogada que culminou no tento marcado pelo maestro, no final do 2.º tempo.