O vice-presidente do Paraná Clube, Aramis Tissot, não faz mais parte da diretoria do Tricolor. Com problemas de saúde, o dirigente tirou uma licença de 90 dias para tratamento e, após este período, irá analisar se retorna ao clube. Com a saída de Tissot, a responsabilidade pelo cargo ficará com o diretor de futebol, Guto de Mello.

“O Guto está preparado para o meu lugar. Não vão fazer mais contratações, então acho que o Guto estaria pronto. Se forem trazer outra pessoa agora isso é questão da diretoria”, disse Tissot em entrevista à jornalista Nadja Mauad.

O presidente do Paraná Clube, Aquilino Romani, confirmou que não irá contratar outro profissional para a área. “Não vamos trazer ninguém, se for pra trazer vai ter que passar por mim. O Aramis foi claro que vai ter que se afastar para se tratar, mas não está deixando o clube”, ressaltou o mandatário paranista.

Primeiro presidente do Tricolor, Aramis Tissot já havia destacado que poderia deixar o clube no primeiro trimestre do ano, após os jogadores paranistas realizarem uma greve pelo atraso de salários.