A partir do dia 27 de agosto, os árbitros de futebol do Paraná serão representados por uma única entidade. Em reunião realizada quinta-feira à noite, a associação e o sindicato da categoria, que funcionavam paralelamente, resolveram unir suas forças.

Na reunião, prestigiada por cerca de 40 árbitros, decidiu-se que a assembléia extraordinária do dia 27 vai celebrar oficialmente a extinção da Associação dos Árbitros, que funcionava desde 1983. Todas as atribuições e o patrimônio da entidade, que era dirigida por Francisco Carlos Vieira, serão incorporados ao Sindicato dos Árbitros de Futebol do Paraná, fundado há dois anos.

O impasse entre as entidades ocorria porque a Federação Paranaense de Futebol só reconhecia a Associação, mais antiga, mas sem representatividade legal perante o Ministério do Trabalho. ?Éramos o único estado sem um sindicato atuante. Passamos dois anos de mãos atadas?, falou o presidente do Sindicato, Amoreti Carlos da Cruz, cujo mandato termina em fevereiro do ano que vem.

Participam da diretoria sindical apenas árbitros inativos, como Luiz Carlos Pinto de Abreu, Newton Ramon, Luiz Antônio Mondrome e Ivo Tadeu Scatola. Amoreti, que também abandonou a função de assistente e é dono de uma lanchonete debaixo do Couto Pereira, disse que uma de suas principais reivindicações será o pedido por maior segurança aos apitadores. ?Ainda há casos de agressão no futebol amador e categorias de base. Queremos ao menos um ou dois policiais em qualquer tipo de partida?, pediu. Outra bandeira do sindicato, que tem hoje cerca de 300 filiados, será a criação de um seguro de vida em grupo para os árbitros.