A Arena da Baixada custará quase o dobro em relação ao valor orçado em 2011, quando as obras no local começaram. Segundo a nova atualização da Matriz de Responsabilidade da Copa Mundo, divulgada ontem, a reforma do estádio, que será sede de quatro jogos da Copa do Mundo do ano que vem, está avaliada em R$ 326,7 milhões.

Como um comparativo, o novo valor é quase 25% maior que os R$ 265,2 milhões orçados no reajuste anterior e 77% a mais do que o orçamento original, de R$ 184 milhões. Mesmo assim, a Arena segue como o estádio mais barato entre os 12 estádios que serão utilizados no Mundial. No entanto, se aproximou, e muito, do Beira-Rio, em Porto Alegre, que custará R$ 330 milhões e não passou por nenhum reajuste na recente atualização.

Entre as seis arenas que ainda não estão prontas, o aumento do valor da casa atleticana em 2013 só não foi maior que a Arena Amazônia, que passou de R$ 515 milhões para R$ 669,50 milhões. Outro ponto que se destaca no relatório é em relação ao aumento do valor financiado pelo governo federal, que aumentou em 90%, passando de R$ 123 milhões para R$ 234 milhões. Só este novo financiamento equivale ao preço total das obras, de acordo com o balanço divulgado em dezembro do ano passado. Por outro lado, o investimento por parte do Atlético caiu de R$ 97 milhões para R$ 78,3 milhões. O investimento da prefeitura segue sem alterações: R$ 14 milhões.

A Matriz de Responsabilidade define o papel dos governos federal, estaduais e municipais, dos agentes privados e também apresenta os valores a serem investidos para a Copa.