O governo do Estado e a prefeitura da capital assinaram ontem, na Arena da Baixada, o convênio que formalizou o estádio do Atlético como o palco da subsede Curitiba para a Copa 2014.

Também foi confirmada a engenharia financeira para viabilizar as obras que vão adequar a Arena às exigências da Fifa. O clube receberá a cessão de R$ 90 milhões em títulos de potencial construtivo, através da prefeitura, e os papéis servirão como pagamento à construtora que executará as obras.

A empresa será escolhida pelo clube através de uma licitação a ser anunciada no máximo em 120 dias. Os títulos também poderão ser usados como garantia para empréstimo junto ao Fundo de Desenvolvimento do Estado (FDE).

O acordo ainda terá que ser aprovado pela Assembleia Legislativa e pela Câmara Municipal. A Câmara terá que aprovar a cessão dos títulos de potencial construtivo ao estádio – instrumento que, normalmente, é usado para a preservação de imóveis históricos e áreas de interesse ambiental.

Já a Assembleia irá avaliar o projeto de lei que autoriza o FDE a aceitar os papéis como garantia de um empréstimo, caso a construtora contratada pelo clube necessite de financiamento. “Vamos pôr em votação logo após as eleições”, garantiu o vereador Mário Celso Cunha, presidente da comissão da Copa na Câmara.

Segundo o prefeito Luciano Ducci, a cidade encontrou uma solução muito menos onerosa que a maioria das capitais que receberão jogos do Mundial. “Em vez de investirmos num estádio próprio, vamos investir em obras por toda a cidade. Essa será a diferença. Quero ver cidades como Cuiabá, por exemplo, que não têm nem time na Primeira Divisão, e vai construir estádio, gastar mais de R$ 500 milhões, e depois terá que ceder para algum clube gerenciar. Isso é dinheiro público investido em estádio. Aqui não”, disse.

Pessuti também assegura que o governo não colocará dinheiro a fundo perdido no empreendimento. “Só se for por empréstimo. Em qualquer circunstância, o dinheiro só será liberado mediante garantia, que poderá ser o potencial construtivo.”

Início das obras

A reforma do estádio deve começar no 1.º semestre de 2011. O clube prevê um prazo de 20 meses para a conclusão. O prazo é o exigido para que a Arena receba jogos das Copas das Confederações, em julho de 2013. O Atlético dará prioridade à proposta que deixe o clube pelo menor período possível longe do estádio.