Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação
Ramiro Marino levou a etapa
em Paulínia, São Paulo.

O Brasil já não é o único campeão do Bicicross America?s, torneio internacional que reuniu, pelo terceiro ano consecutivo, os melhores do país e destaques do exterior. Após duas vitórias nacionais nas primeiras edições, desta vez foi o argentino Ramiro Marino que garantiu o lugar mais alto no pódio. Na manhã de ontem, na pista do Conjunto Poliesportivo Éttorio Blásio, em Paulínia (SP), ele venceu a bateria final ao completar os 380 metros em 37seg057. A 2.ª colocação ficou com o brasileiro Deivlin Baltazar, de Americana (SP), vencedor do ano passado, com 37seg809, enquanto a 3.ª foi do norte-americano Ronald Veja, 38seg977. Ramiro, que já está garantido nos Jogos Olímpicos de Pequim, recebeu a premiação de R$ 5 mil. No feminino, que teve uma bateria de exibição com as melhores do país antes da final masculina, o primeiro lugar ficou com Ana Flávia Sgobin, medalha de prata no Pan do Rio, em 2007.

Em sua 3.ª edição, o Bicicross America?s teve uma das disputas mais equilibradas e emocionantes de sua breve história. A presença dos principais pilotos do país e de estrangeiros de alto nível técnico proporcionou emoção em todas as 16 baterias de ontem. Para ajudar, a busca por uma vaga olímpica foi um motivador extra para os participantes, que utilizaram o evento com um treinamento de luxo. Do lado de fora, outro show do público de Paulínia, um dos principais centros de prática do BMX no Brasil, que lotou as arquibancadas e vibrou o tempo todo apesar do sol forte e do calor beirando os 30 graus.