Arouca vai completar 200 jogos pelo Santos, domingo às 18h30, no Canindé, contra a Portuguesa, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro. E para que a data fique marcada na história santista, o volante quer marcar o seu terceiro gol em quatro anos de clube e que o time vença para se aproximar do G-4. O primeiro gol de Arouca foi na decisão do Campeonato Paulista de 2011 e o segundo diante do Guarani, no Paulista do ano passado.

Antes da decisão contra o Corinthians, Arouca disse em entrevista que havia sonhado com a vitória do Santos, com um gol marcado por ele. E no jogo , o sonho se concretizou. Nesta sexta à tarde, ele repetiu o ritual, concedendo entrevista, após o treino no CT Rei Pelé.

“Foi o meu melhor jogo pelo Santos”, disse Arouca, ao lembrar o jogo contra o Corinthians. “Seria importante eu marcar outro no domingo. Vou ficar mais feliz ainda se eu fizer o gol e a equipe vencer”. Reconhecido pela direção e com o contrato renovado até o fim de 2016, ele e Montillo são considerados os dois principais jogadores do time em reconstrução.

Ao chegar à Vila Belmiro, no início de 2010, numa troca por Rodrigo Souto, Arouca era visto com desconfiança porque não estava jogando bem no São Paulo. “Mas eu tracei o objetivo de vencer e espero que daqui para frente seja melhor ainda. Disputei oito finais e ganhei seis títulos. O Santos me levou à seleção brasileira e espero chegar mais longe”.

Uma das razões de o Santos ser o melhor dos paulistas no Campeonato Brasileiro é fartura de volantes que Claudinei Oliveira tem à disposição. Dos garotos Alison e Alan Santos ao veterano Marcos Assunção, o treinador sente segurança com qualquer combinação. O mais frequente do setor é Cícero, que se multiplica em campo, em alguns momentos na função de volante marcador, em outros como armador e ainda chegando à frente para finalizar. Ele ficou fora apenas de uma das rodadas do Brasileiro para cumprir suspensão pelo terceiro amarelo e é o artilheiro do time na competição com oito gols.

Contra Portuguesa, Alison cumpre suspensão por ter sido expulso no clássico diante do São Paulo. Vai entrar Renê Júnior, que é tão bom marcador quanto o titular. Outra mudança no time será a entrada de Vladimir no gol no lugar de Aranha, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.