Membros da comissão técnica do Arsenal já dão como certa a saída do meia Cesc Fabregas para o Barcelona, já que esse é o desejo profissional e pessoal do jogador. Além disso, consideram que a demora na finalização do negócio indica que o clube catalão quer pagar o mínimo possível.

Assim afirmou Martin Keown, ex-jogador do clube inglês e atual membro da comissão técnica do treinador francês Arsène Wenger, em declarações ao jornal Sunday Mirror, da Inglaterra, neste domingo. Para ele, o Arsenal não tem outra opção senão permitir a saída do jogador espanhol.

“Ir para o Barcelona é algo que ele (Fabregas) quer há muito tempo. Quer voltar ao lugar em que começou a carreira, mas também quer ser respeitoso com o Arsène (Wenger), que foi quem o fez crescer neste tempo”, afirmou Keown.

Fabregas iniciou a carreira nas categorias de base do Barcelona, mas logo foi negociado com o Arsenal, onde está há sete anos, sem fazer uma partida sequer como profissional pelo clube espanhol. O jogador deverá definir seu futuro assim que voltar da África do Sul, onde está para a disputa da Copa do Mundo.