Atual campeão olímpico nas argolas, o brasileiro Arthur Zanetti começará neste final de semana uma série de competições que servirão como preparação para o Mundial de ginástica artística, programado para setembro. Na sexta e no sábado, ele participará da Copa do Mundo, em Anadia, em Portugal. Depois, fará parte de um camping de treinamento com a seleção brasileira em Berlim, na Alemanha, e disputará a Universíade de Kazã, na Rússia, em julho. No total, serão 30 dias na Europa.

“Tenho dois grandes objetivos. O primeiro é a Universíade, mas o principal mesmo do ano é o Mundial (será em Antuérpia, na Bélgica). A intenção para essas competições é eu me preparar para o Mundial. Em Antuérpia, a meta é fazer o melhor resultado, buscar o título. As competições servem para saber qual será a nota dos árbitros, como eles vão nos avaliar, já que entrou um ciclo novo e tudo muda um pouco. Estamos indo para ter essa experiência”, declarou.

Mesmo tendo conquistado o ouro olímpico no ano passado, em Londres, e faturado o título na única etapa da Copa do Mundo que disputou em 2013, em Doha, no Catar, em março, o ginasta brasileiro não quer saber de favoritismo para as próximas competições. “Quando se entra com o favoritismo na cabeça, as coisas não dão certo. Tenho um trabalho psicológico para evitar isso. Então, é fazer a minha parte, fazer o meu melhor e sair satisfeito.”

Zanetti até listou seus principais adversários e elegeu aqueles que podem batê-lo. “Tem os russos Denis Ablyazin e Aleksandr Baladim, mais o grego (Petrounias Eleftherios), além de tantos outros, mais os chineses que estão sempre no meio”, comentou o brasileiro.