Numa competição que tem Balotelli, Neymar e Fernando Torres, é surpreendente que o artilheiro seja o desconhecido Oduamadi, da Nigéria. O atacante, de apenas 22 anos, aproveitou que sua equipe enfrentou a frágil seleção do Taiti na estreia da Copa das Confederações, fez três gols na vitória por 6 a 1, segunda-feira, e agora comemora a exposição mundial.

Jogador do Milan desde 2008, ele só atuou cinco minutos pelo time rubro-negro, em setembro de 2010. Depois disso foi emprestado duas vezes, para Torino e Varese, para jogar a segunda divisão italiana. Nem ali conseguiu grande destaque, até porque teve que lidar com uma série de lesões.

“Sofri diversas contusões nos últimos anos. É por isso que eu perdi a última Copa Africana de Nações, que meus companheiros venceram de forma espetacular”, disse Oduamadi ao site da Fifa.

A grande chance para o atacante, assim, está sendo a Copa das Confederações. “Eu recebi a chance de mostrar o que eu posso fazer pela seleção nigeriana, e eu quero aproveitá-la. Estou muito feliz pelo primeiro paço que eu dei na competição, e vou dar o tudo de mim para ajuda meu time a ir o mais longe possível”, disse ele, encerrando com uma frase de efeito: “estou de volta”.

O desempenho de Oduamadi neste início de Copa das Confederações rendeu elogios do técnico do equipe, Stephen Keshi: “Oduamadi faz parte dos meus planos. Ele é muito inteligente, dedicado e eu penso muito longe sobre ele”.

Oduamadi deverá ser novamente titular da seleção nigeriana para a partida desta quinta-feira, contra o Uruguai, em Salvador. Os nigerianos garantem a classificação à semifinal em caso de vitória – e se a Espanha confirmar o gigantesco favoritismo contra o Taiti.