O ASA conseguiu adiar pelo menos por mais uma rodada o seu rebaixamento para a Série C do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira, no estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL), venceu o Avaí por 1 a 0, com um gol aos 52 minutos do segundo tempo, e agora segue com chances matemáticas de se manter, mesmo que de forma remota, na Série B. A partida foi válida pela 34.ª rodada.

O jogo só terminou aos 56 minutos, pois precisou ser paralisado aos 33 minutos por uma queda de luz em uma das torres de energia. Dez minutos depois, a partida recomeçou. A vitória permite que o ASA continue sonhando com a manutenção na Série B. O time de Alagoas ainda é o lanterna da competição, com apenas 29 pontos, sete a menos que o ABC, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.

O Avaí deu mostras que sentiu o baque da goleada sofrida na última rodada para o rival Figueirense por 4 a 0 e perdeu a chance de retornar ao G4, a zona de acesso. O time de Florianópolis é o quinto colocado com 53 pontos.

Assim que a bola começou a rolar, o Avaí já demonstrou que gostaria de levar os três pontos para Santa Catarina. Antes de o relógio apontar um minuto, Cléber Santana arriscou um chute muito forte de fora da área e Marcus Vinícius precisou fazer grande defesa para evitar o gol.

O ASA só conseguiu responder aos 12 minutos. Diego Clementino mostrou muita vontade e ganhou dos zagueiros. Assim que o goleiro Tiago saiu, o atacante tocou para o fundo do gol, mas o árbitro invalidou, pois a finalização foi com a mão. O atacante, inclusive, recebeu o cartão amarelo.

O time alagoano participaria de mais um lance polêmico no primeiro tempo. Diogo Silva subiu pelo lado direito e cruzou para dentro da área. Diego Rosa foi tentar o domínio, mas caiu antes de a bola chegar pedindo pênalti, mas o árbitro não marcou.

De volta para a segunda etapa, o treinador do ASA, Heron Ferreira, buscou resolver o problema de erro de passes do time com substituições. Antes dos 10 minutos, já havia feito as três mudanças, mas nada se alterou no futebol apresentado pelo clube de Arapiraca.

O Avaí também não conseguia se aproveitar das falhas do time adversário e se arriscava pelas laterais sem conseguir assustar o goleiro Marcus Vinícius. Em uma cobrança de falta aos 12 minutos, Cléber Santana teve a oportunidade de abrir o placar para o clube catarinense, porém, ao invés de finalizar direto ao gol, o meia tentou cruzar no segundo poste e a bola foi direto para fora sem tocar em ninguém.

Percebendo que poderia vencer o jogo pela imensa superioridade técnica, o Avaí passou a ser mais incisivo no ataque. Se não fosse o goleiro Marcus Vinicius, Beto abriria o placar aos 20 minutos. O atacante recebeu a bola e fez o papel de pivô. Após girar, chutou forte de esquerda e Marcus Vinicius fez bela defesa, espalmando para escanteio.

Aos 33 minutos o jogo precisou ser paralisado porque uma das torres de refletores apagou. Após 10 minutos, as luzes voltaram a acender e a bola rolou novamente. Assim que o jogo retornou, o Avaí assustou pela última vez no jogo o goleiro Marcus Vinícius. Marquinhos chutou forte de fora da área e a bola fez muita curva. Mesmo assim, o goleiro do ASA espalmou para longe.

Aos 52 minutos, o milagre aconteceu. Lúcio Maranhão foi lançado, em posição duvidosa, e tocou na saída de Tiago, marcando o gol da vitória do ASA.

O ASA volta a campo na próxima terça, às 21h50 (de Brasília), para enfrentar o Guaratinguetá, no estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. Já o Avaí visitará o Ceará, também na terça, às 19h30 (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza. As partidas serão válidas pela 35.ª rodada.

FICHA TÉCNICA

ASA 1 x 0 AVAÍ

ASA – Marcus Vinícius; Diogo Silva (Basílio), Welington, Cássio e Samuel; Jorginho, Glauber (Cal), Diego Rosa e Valdívia; Lúcio Maranhão e Diego Clementino (Elionar Bombinha). Técnico: Heron Ferreira.

AVAÍ – Tiago; Ricardinho, Juliano, Bruno Maia e Aelson (Diego Jardel);Eduardo Costa, Anderson Uchoa, Cléber Santana e Marquinhos; Márcio Diogo (Luciano) e Beto (Roberson). Técnico: Hemerson Maria.

GOL – Lúcio Maranhão, aos 52 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Diego Clementino (ASA); Anderson Uchoa (Avaí).

ÁRBITRO – Raphael Klaus (SP).

RENDA – R$ 4.715,00.

PÚBLICO – 1.307 pagantes.

LOCAL – Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca (AL).