O atacante Dodô, do Botafogo, disse neste domingo (8) desconhecer o motivo que provocou o resultado positivo para seu exame de doping. Ao desembarcar no Rio, vindo de Brasília com a delegação alvinegra, o jogador foi dispensado do treinamento em General Severiano e, amanhã, participará do exame da contraprova. ?Desde o começo da minha carreira sempre estou ficando em exame antidoping, sou veterano nisso. É uma coisa que surpreendeu porque nunca tinha acontecido e, agora, vamos averiguar?, afirmou Dodô.

A substância dopante encontrada na urina de Dodô foi a Fepromporex, encontrada em remédios para emagrecer. O exame no atacante foi realizado no dia 14 de junho, após a goleada sobre o Vasco, por 4 a 0, quando marcou dois gols. ?Vamos provar que nunca usei o remédio. Nem o conhecia. Mas, vamos ver a contraprova. Independentemente do resultado, quero deixar claro que nunca tomei e estou com a consciência tranqüila?, destacou Dodô.

O técnico do Botafogo, Cuca, revelou que a preocupação neste momento não é com a possibilidade de perder o atual artilheiro do Campeonato Brasileiro por suspensão, caso a culpa fique comprovada – preventivamente Dodô já está afastado por 30 dias. Para o treinador, o importante é descobrir como a substância proibida foi encontrada na urina do atleta.

?Isso pode acontecer com qualquer um e precisamos acreditar no ser humano, quando ele diz ser inocente. E o que mais me preocupa é ele dizer que não tomou o remédio e os médicos do Botafogo afirmam nada ter receitado. Então, como apareceu??, indagou Cuca. De acordo com o técnico do Botafogo, o momento é o de prestar solidariedade ao Dodô. Principalmente, porque ele tem 33 anos e um episódio como este ?mancha? a carreira de qualquer atleta. Só neste ano, o atleta havia passado por outras duas averiguações com ambos os resultados negativo.