O atacante Viola, atualmente no Duque de Caxias, do Rio, teve prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Borges Barbosa, do 1.º Juizado da Violência Doméstica Familiar do Rio. Pelo processo nº 2002.001.063093-7, Viola é acusado de crime de lesão corporal leve. O jogador é réu em um caso de agressão a um torcedor em 2002, quando jogava pelo Vasco.

No documento, consta que Viola pode ser condenado de três meses a um ano de reclusão. O jogador foi procurado no Rio, Santos, São Paulo, Barueri e em Duque de Caxias. Como não prestou esclarecimentos, o juiz expediu um mandado de prisão.

?Consultamos a Receita Federal, mas o Viola não tem um endereço fixo. Quando atuou pelo Vasco, morava em um hotel em Copacabana. Isso dificulta o andamento do processo?, disse o promotor Cesar Loureiro. Para decretar a prisão, o juiz teve de se basear na localização do clube Duque de Caxias.

Paulo Sérgio Rosa, o Viola, é acusado de agredir Luiz Henrique de Oliveira Tavares com socos, pontapés e golpes de um martelo de borracha. O pedido foi feito porque Viola se nega a assinar a intimação.