Em meio aos protestos contra o racismo, que tomaram conta do mundo todo nos últimos dias, Athletico, Coritiba e Paraná não ficaram pra trás e também se posicionaram contra o preconceito.

Os clubes de futebol, via twitter, criaram uma corrente para lembrar de três jogadores negros que marcaram história com suas camisas e depois desafiaram outros três times.

O primeiro paranaense a se manifestar foi o Furacão, desafiado pelo Ceará, que lembrou de Djalma Santos, Ziquita e Kléber. Em seguida, o Furacão desafiou o Tricolor, que prontamente respondeu, citando Saulo, Borges e Balu.

Na sequência, o time paranista, que também trocou seu avatar (a foto do perfil) por uma do símbolo em preto e branco, desafiou o Coritiba, que lembrou de Moacir Gonçalves, Reginaldo Nascimento e Jairo, além de continuar com a corrente, desafiando outros clubes.

A luta contra o racismo ganhou força nos últimos dias após o ex-segurança George Floyd, de 40 anos, ter sido morto por um policial branco, que o imobilizou com o joelho em seu pescoço, até ele ficar inconsciente. O fato ocorreu em Mineápolis, nos Estados Unidos, e gerou uma onda de protestos em diversos países.

No futebol, alguns jogadores prestaram homenagem a Floyd nos jogos do Campeonato Alemão. Na Inglaterra, atletas do Liverpool também se ajoelharam no meio do gramado, na volta aos treinos, e o Manchester United fez uma postagem nas redes sociais.

Paraná foi um dos clubes que mais se posicionou contra o racismo. Foto: Divulgação/Paraná Clube

Confira as postagens de clubes de todo o Brasil:

+ Mais do futebol paranaense:

+ Dois jogadores e presidente do FC Cascavel testam positivo pro coronavírus
+ Dazn retoma pagamentos e reforça proximidade do retorno do Estadual
+ Retorno do futebol gera preocupação com preparo físico dos jogadores


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?