O lateral-esquerdo Abner, que chegou ao Athletico com o peso de maior contratação do clube e do futebol paranaense, aos poucos tem mostrado seu futebol e já deixou um sinal positivo.

Apesar da derrota para o Santos por 3×1, no último domingo (16), o jovem de 20 anos marcou seu primeiro gol com a camisa do Furacão.

“Poder marcar o primeiro gol com a camisa do Athletico é muito significante. O gol é muito importante e fico feliz por isso”, declarou o lateral, após o revés para a equipe paulista.

Contratado em julho de 2019, o jogador chegou com grande responsabilidade ao Rubro-Negro, tendo a missão de substituir Renan Lodi, destaque na campanha do título da Copa Sul-Americana de 2018 e que foi vendido por 20 milhões de euros para o Atlético de Madri.

Desde que vestiu a camisa atleticana, são 19 jogos, sendo 11 neste ano. Mesmo com a maratona de partidas no retorno do futebol após a paralisação por conta da pandemia do coronavírus, Abner se destaca pelos minutos disputados em campo.

Nos últimos cinco confrontos, jogou todos os 90 minutos, mesmo eles tendo sido disputados em um intervalo de apenas 14 dias. Foram as finais do Campeonato Paranaense, diante do Coritiba, e as três primeiras rodadas do Brasileirão.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

O Athletico agora terá dois jogos em casa para se recuperar no campeonato. Recebe o Palmeiras, na quarta-feira (19), às 19h30, e no sábado (22) enfrenta o Fluminense às 16h. O lateral já se mostrou disposto para os duelos desta semana.

“Como todos sabem, somos muito fortes dentro da Arena. Temos dois jogos em casa, vamos em busca dos seis pontos”, afirmou Abner.

+ Mais do Furacão:

+ Auxiliar do Athletico defende Lucas Halter e admite que equipe não fez bom trabalho
+ Torcedores fazem Arena de Lego e disputam concurso


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?