Pior ataque do Brasileirão junto com o Coritiba, o Athletico passou mais um jogo em branco. Nesta quinta-feira (8), o Furacão ficou no 0x0 com o Ceará, na Arena da Baixada. São apenas dez gols assinalados em 13 jogos na competição.

No retrospecto com Eduardo Barros no comando, o Rubro-Negro também não conta com alto número de gols.

“Talvez seja o principal problema. Estamos atentos a esse dado. Estamos trabalhando, procurando ‘n’ alternativas”, explicou o técnico, em entrevista coletiva após o jogo, sobre a escassez no Brasileirão.

Quando comandou o Furacão em 2019, na reta final da Série A, o time marcou sete gols em oito jogos. O único placar com dois de vantagem foi diante do Grêmio, pela 35ª rodada, na vitória por 2×0.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Já em 2020, são dez gols em dez jogos com Eduardo Barros no cargo. Vale lembrar que diante do Colo-Colo, pela Copa Libertadores, os gols do Athletico foram marcados contra. A partida em que a rede balançou mais vezes com o treinador foi contra o Jorge Wilstermann, na vitória por 3×2.

Tentando explicar a atual “seca” do time, Barros citou as baixas no elenco. “Vale destacar que contamos com o Kayzer há pouquíssimo tempo. Não estamos com nossas referencias de ataque: Nikão está fora de combate há algumas rodadas, assim como o Vitor (Vitinho), que tinha números expressivos nesta temporada. Isso influencia e repercute no nosso baixo número de gols”, arrematou.

+ Mais do Furacão:

+ Cristian Toledo: Empilhar atacantes também não é a solução
+ Athletico vai começar a cumprir punição que impede contratar jogadores
+ CBF define datas e horários de Athletico x Flamengo pela Copa do Brasil


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?