O Athletico procurou o meia Boschilia, de 23 anos, para reforçar o elenco para a próxima temporada. O Mônaco, da França, não pretende emprestá-lo e sinalizou que só libera o jogador por uma venda.

A Tribuna do Paraná/Gazeta do Povo apurou que o Furacão consultou o time francês antes do término do Brasileirão e chegou a conversar com o atleta, que sinalizou um interesse inicial na transferência. A negociação, no momento, é considerada difícil nos bastidores atleticanos.

A diretoria do Mônaco não quer emprestá-lo, porque seu contrato vai até a metade de 2021. A equipe europeia informou que só autoriza a saída se o Rubro-Negro quiser comprá-lo. O valor é mantido em sigilo.

Outros dois fatores dificultam a vinda de Boschilia para Curitiba. O salário do jogador é acima do teto atleticano e precisaria de uma composição para chegar a um denominador comum.

Além disso, o Bragantino também tem interesse nele e estaria disposto a investir. O Olympiacos, da Grécia, e o Sporting, de Portugal, chegaram a procurá-lo, mas as tratativas não avançaram.

Por outro lado, o Athletico pode ter uma vantagem nos próximos dias. Se Rogério Ceni aceitar a proposta, a proximidade com o jogador, que atuou com o ex-goleiro no tricolor paulista, se torna um facilitador para convencê-lo nas conversas.

Criado e revelado no São Paulo, o meia foi vendido ao Mônaco por 9 milhões de euros (R$ 34,7 milhões, na época), em 2015. Ele foi emprestado ao Standart Liége, da Bélgica, em seu primeiro ano e, na temporada 2016-17, teve destaque com oito gols.

O atleta, entretanto, se machucou em seu melhor momento e perdeu espaço, sendo emprestado ao Nantes no ano passado, com cinco gols em 32 jogos. Boschilia retornou ao Mônaco e fez cinco jogos no segundo semestre – o último foi em novembro.

+ Mais do Furacão:

+ Saiba quem o Athletico pode encarar na Libertadores
+ Athletico está de olho em Reynoso, do Boca Juniors