Após uma longa viagem de quase vinte horas, a delegação do Athletico desembarcou na manhã desta quinta-feira (7) em Curitiba. A estreia na Copa Libertadores não foi a esperada, com derrota para o Tolima na terça (5) por 1×0, e o objetivo rubro-negro é a recuperação imediata na competição, na partida da próxima semana diante do Jorge Wilstermann, na Arena da Baixada.

Marco Ruben na chegada em Curitiba. Foto: Jonathan Campos
Marco Ruben na chegada em Curitiba. Foto: Jonathan Campos

+ Mais na Tribuna: Athletico já foca na próxima partida da Libertadores

Voltar de Ibagué não é simples. Os atleticanos encararam aproximadamente quatro horas de ônibus da cidade no interior da Colômbia até Bogotá. De lá, uma longa espera até o voo para São Paulo, que virou a madrugada. Após os trâmites normais de uma viagem internacional, o grupo seguiu até Curitiba, chegando por volta das 9h30.

+ Atenção: Thiago Heleno pede concentração ao Furacão

O ambiente no voo era de seriedade. Poucas conversas, caras fechadas e o sentimento de que faltou alguma coisa na partida diante do Tolima. Principalmente na etapa inicial. “Se a gente jogasse o primeiro tempo como foi o segundo, certamente teríamos um resultado melhor”, resumiu o volante Bruno Guimarães.

+ Perdeu? Confira o que aconteceu no nosso futebol durante o Carnaval!

Na descida em Curitiba, não houve manifestações de torcedores. Alguns atleticanos que estavam no aeroporto aproveitaram para tirar fotos com o técnico Tiago Nunes e com o atacante Marcelo. O elenco rubro-negro tem folga programada antes de retomar a preparação para a partida contra o Jorge Wilstermann na próxima quinta (14).

O massagista Bolinha no desembarque. Foto: Jonathan Campos
O massagista Bolinha no desembarque. Foto: Jonathan Campos

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!