O Athletico está finalmente dentro do G6 do Campeonato Brasileiro. Foi no sufoco e, na base da insistência, o Furacão venceu o CSA por 1×0, na noite deste domingo (3), na Arena da Baixada, chegou aos 46 pontos e assumiu a sexta posição na classificação da competição nacional. Em alta, o time rubro-negro vai tentar manter a boa fase e seguir entre os primeiros colocados no duelo desta quarta-feira (6), às 21h30, de novo no Caldeirão, contra o Cruzeiro, que também luta contra o rebaixamento.

Nos primeiros 45 minutos somente o Athletico jogou. O Furacão encontrou um adversário que, apesar de estar lutando contra o rebaixamento, veio para levar um ponto para Maceió. Assim, o time atleticano pressionou o CSA desde os primeiros minutos. A primeira chance veio com Léo Pereira, mas o chute saiu torto. Na sequência, foi a vez de Nikão arriscar de fora da área, mas desta vez o goleiro João Carlos defendeu.

+ Veja como foi o jogo entre Athletico e CSA!

O Athletico conseguia pressionar pelos lados do campo e o primeiro gol parecia ser questão de tempo. Nikão, aos 11 minutos, cobrou falta e mandou na trave. No rebote, Rony cabeceou para fora. Instantes depois, Rony recebeu passe de Thonny Anderson e chutou com perigo. O CSA, por sua vez, apenas se defendia e mal passou do meio de campo no primeiro tempo.

Aos poucos, o Athletico perdeu a intensidade do começo do jogo. Muito também pelo ajuste da marcação do CSA, que já não dava tantos espaços para o time rubro-negro. Assim, algumas peças do Furacão não estavam em tarde inspirada. Caso do meia-atacante Thonny Anderson, que foi a novidade na escalação, mas que errou em praticamente todos os lances que participou.

Disputa de bola envolvendo o meia Thonny Anderson. Foto: Jonathan Campos.
Disputa de bola envolvendo o meia Thonny Anderson. Foto: Jonathan Campos.

Mesmo assim, o Furacão seguiu pressionando. Aos 28, depois da cobrança de escanteio, Nikão pegou o rebote e chutou com perigo. Minutos mais tarde, Camacho arriscou de longe e João Carlos fez outra grande defesa. A pressão do Athletico seguiu intensa e, ainda no final do primeiro tempo, deu tempo para Marco Ruben, na única chance que teve no primeiro tempo, perder grande chance quase dentro da pequena área em mais uma grande defesa do goleiro do azulão.

Depois de apenas se defender no primeiro tempo, o CSA buscou jogar mais no segundo tempo. Assim, conseguiu equilibrar mais a partida e impôs certa dificuldade ao Athletico. Mesmo assim, o Furacão seguiu sendo o dono das principais oportunidades de marcar. No primeiro minuto, Madson cruzou e Marco Ruben, livre na área, perdeu outra grande chance de marcar. Na resposta do time alagoano, Jonatan Goméz arriscou da entrada da área e acertou o travessão de Santos.

O jogo, na verdade, ficou aberto. O time atleticano tinha mais espaços e quase marcou com Rony, mas o camisa 7 acertou a trave. Aos oito, Ricardo Bueno aproveitou a saída errada do Furacão, mandou de fora da área e acertou mais uma vez a trave do goleiro Santos. No lance seguinte, Rony até chegou a marcar, mas o lance foi revisado pelo VAR e o gol foi anulado.

+ Ficou sabendo? Petraglia recebe alta após quase 50 dias internado

O passar do tempo e a marcação encaixada do CSA deixou o Athletico mais nervoso do que o normal. As jogadas até eram criadas, mas as conclusões deixavam a desejar. Para ganhar mais poder de fogo, o técnico Tiago Nunes apostou nas entradas de Bruno Nazário e Marcelo Cirino. O Furacão seguiu mais presente no ataque, mas errava demais no último passe. Aos 30, Bruno Guimarães arriscou de fora da área e a bola saiu por pouco.

+ Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

O Athletico, na base do abafa, foi com tudo para buscar a vitória. Bruno Guimarães começou a aparecer bem na partida. Primeiro, o camisa 39 serviu Marcelo Cirino, mas o atacante não chegou. Depois, o chute foi de fora da área e a bola saiu por pouco. A insistência do Furacão deu resultado aos 36 minutos. Marcio Azevedo fez a jogada pela esquerda e cruzou para Marcelo Cirino, livre, marcar e decretar a vitória atleticana na Arena.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2º Turno – 30ª Rodada

ATHLETICO 1X0 CSA

Athletico
Santos; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Bruno Guimarães e Nikão (Marcelo Cirino); Thonny Anderson (Bruno Nazário), Rony e Marco Ruben (Braian Romero).
Técnico: Tiago Nunes

CSA
João Carlos; Celsinho, Luciano Castán, Alan Costa e Euller; Dawhan (Jean Cléber), João Vitor e Jonatan Goméz (Alecsandro); Apodi (Bustamante), Warley e Ricardo Bueno.
Técnico: Argel Fucks

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Júnior (DF)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Gol: Marcelo Cirino, 36 do 2º
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Marco Ruben, Thiago Heleno (CAP); Dawhan, Ricardo Bueno, Luciano Castan (CSA)
Renda: R$ 177.955,00
Público total: 12.933